segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

Contentamento

Lemos em Filipenses 4:11: "Aprendi a contentar-me era toda e qualquer situação." Ninguém nasce contente. Tão logo o bebê acaba de nascer, sua cabecinha se move, sua boca faz movimentos de sucção e suas mãos agarram. Todos nascemos com o instinto de buscar e agarrar.
Porém, devemos aprender a contentar nos com o pouco ou com o muito, saciadas ou famintas. Muitas mulheres censuram, queixam-se, resmungam e se inquietam. Mas devemos governar as nossas atitudes. A nossa família aprendeu a se contentar com ruas de cascalho, cabanas, e "água corrente", mesmo quando tínhamos de correr para buscá-la! Tínhamos as mãos e orelhas rachadas, mas o contentamento fazia a diferença.

Nenhum comentário:

Jogral

MÃE, A MULHER IMORTAL ........ (6 participantes) 1-2-3 A mulher se integrou completamente 5-6 ...