segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Idéia de Alianças Para Fortalecimento dos Laços Conjugais

“Alianças”
(Pr. Jaime Kemp)

Sem dúvida alguma, será de grande proveito se estas alianças forem ditas a seu cônjuge regularmente. Digamos uma vez por mês, seguidas de um diálogo sobre o aperfeiçoamento de comunicação entre o casal.

a) Eu me comprometo a ouvir meu cônjuge com todo cuidado quando se comunicar comigo, não somente com os ouvidos mas também com o coração.
b) Eu me comprometo a providenciar a hora oportuna, caso haja necessidade, e resolver um problema, ou de compartilhar algo importante com meu cônjuge.
c) Eu me comprometo, pela graça de Deus, esforçar-me para sempre falar a verdade com amor. Não exagerar, interromper ou agredir meu cônjuge em meio a uma conversa.
d) Eu me comprometo a não usar de silêncio para me vingar ou frustrar meu cônjuge. Em caso de hesitação devido à falta de controle emocional, ou por qualquer outro motivo, procurarei outro horário para resolver o conflito.
e) Eu me comprometo a tentar não responder com raiva ou irritação ao meu cônjuge. Procurarei reconhecer minha parcela de culpa no problema e resolvê-lo o mais rápido possível.
f) Eu me comprometo a me controlar emocionalmente quando estiver resolvendo um conflito com meu cônjuge. Procurarei não levantar a voz, usar de agressões físicas, nem tampouco falar palavras que possam ferir ou ofender.
g) Eu me comprometo a não aborrecer meu cônjuge através do meu comportamento ou pelo muito falar, seja este com críticas ou palavras ásperas.
h) Eu me comprometo, pela graça de Deus, a estar sempre disposto a dizer três coisas:
· Eu estou errado;
· Por favor, me perdoe;
· Eu amo você.

i) Eu me comprometo a sempre procurar compreender meu cônjuge, no que diz respeito ao que ele fala, e assim edificá-lo, encorajá-lo e restaurá-lo.

Assinado,
_________________________________ _______________________________
Esposo Esposa


Nota: Extraído da revista Lar Cristão – Volume I – Número I

Idéia de Trabalho Para Visitação com Mulheres

“Conquistando Para Visitar”

Objetivo: Despertar nas mulheres de Círculo de oração ou Sociedade de Senhoras o desejo e a necessidade da obra de visitação

O primeiro passo para um trabalho eficiente de visitas é conquistar o grupo de visitadoras para tal ofício, levando-as a perceber quanto uma visita pode ser importante para uma pessoa, crente ou não. No entanto, deve-se conquistar primeiramente os domésticos na fé para depois ir atrás dos descrentes.
Devemos nos lembrar que o primeiro exemplo de trabalho de visita foi feito pelo próprio Deus criador, quando visitava Adão e Eva no Jardim do Éden, todos os dias, na viração do dia (Gn 3:8).

Metodologia:
a) Fazer um levantamento das datas de aniversários de cada irmã do círculo de oração, bem como descobrir gostos (comida, cor preferida, número que calça, estilo de roupa, data importante e etc.). Nestas datas importantes vale ressaltar a data de aniversário dos filhos e esposos, independentes de serem crentes ou não – não queremos conquistar?
b) Tomar o cuidado de não deixar passar em branco a data de aniversário de nenhuma mulher (e na medida do possível da família dela também principalmente se não forem crentes). Uma vez que já se conhece os gostos de cada uma, surpreenda-as indo a suas casas levando um bolo, uma torta, um pudim, flores, um presente ou algo que as faça feliz (é importante que se vá acompanhado de outras pessoas).
c) Não se esquecer de comunicar à igreja a data em questão, salvo quando se trata de alguém “especial” (alguém que não goste que se saiba da data do seu aniversário ou coisa parecida) o que não impede que se faça uma homenagem pessoal.
d) Vezes por outra faça você mesmo cartões pessoais (idéia anexa) ressaltando o valor e importância daquela irmã. Este cartão pode ser enviado por terceiros, colocados na bíblia dela ou entregue pessoalmente.
e) Quando atingido um grupo de no mínimo três mulheres, pode-se iniciar o trabalho de visitas aos descrentes. O contato com os descrentes será feito através da “Política da Boa Vizinhança”. Cada irmã deve-se preocupar em agendar visitas na casa de sua vizinha descrente e adotar com ela a mesma política citada a cima.
f) Para solidificar este pequeno grupo de visitas, é importante um trabalho paralelo de oração. Sugere-se um calendário semanal de oração (modelo anexo) de casa em casa, cujo propósito é o fortalecimento e indestrutibilidade da equipe. Tenha certeza que o diabo investirá contra este trabalho tão importante que com certeza renderá muitas almas e família para Jesus.
g) Uma vez que se atingiu um número razoável de visitas a descrentes, elabore o “Chá da Amizade”. Este chá tem como objetivo, além do conhecimento interpessoal, levar a Palavra de Deus a estas mulheres, tendo como base de estudo, as suas próprias necessidades (conhecidas através do trabalho de visitação realizado anteriormente).
h) É importante que o chá seja preparado com antecipação para que não se esqueçam os detalhes que são de suma importância tais como: a decoração do ambiente com o nome das convidadas; o grupo de recepção; a menção aos aniversários que já passaram; as lembrancinhas que serão distribuídas e etc.
i) Se cercado de oração, responsabilidade e disciplina, este trabalho tende a crescer e render muitos frutos para a igreja local e o reino de Deus.

Nota: Este trabalho foi desenvolvido na igreja Assembléia de Deus CIADSETA em Salvador-Bahia, pela Miss. Isabel Cristina. Os resultados foram fabulosos e trouxe uma nova dinâmica para o trabalho de visitas daquela igreja.

Jogral

MÃE, A MULHER IMORTAL ........ (6 participantes) 1-2-3 A mulher se integrou completamente 5-6 ...