Vejam Só

Pesquisar este blog

quinta-feira, 29 de novembro de 2007

ABORTO - Uma experiência de perda


Mesmo que abortos sejam descritos na Bíblia, a palavra "aborto é bastante usada no Antigo Testamento, mas não o é no Novo Testamento. A palavra hebraica shakoi é traduzida como "aborto" ou "abortar" (Êx 23.26; Os 9.14). Outras formas por "perda" em relação as crianças. Estar grávida é estar "com criança" (Êx 21.22). Abortar, uma situação de luto e de perda, é não ter a oportunidade de manter uma criança desde a concepção até a vida fora do útero.

Enquanto a criança se desenvolve no útero, um laço emocional entre mãe e filho estabelece-se e cresce em força. A criança não nascida responde a coisas do ambiente interno e esterno (Lc 1.41). A profundidadeda dor quese segue ao aborto varia de acordo com o laço que já se havia formado entre os pais e a criança ainda no útero (Pv 13.12). O aborto de uma grávida que apenas observava a briga entre dois homens, por exemplo, era passível de severa punição (Êx 21.22). A multa, proposta pelo pai e imposta pelo juiz, deveria ser determinada conforme o estágio de desenvolvimento da cirança.

Oséias disse que a morte de criançã ainda no ventre seria uma das consequências da desobediência deliberada e do afastamento da aliança que o Senhor tinha feito com Israel (Os 9.13-16). O aborto, no entanto, não é visto comom penalidade ou julgamento que atinge mulheres por causa de seus pecados pessoais. Ao contrário, é uma consequência da vida num mundo caído (Rm 5.12,14).

Tanto pai como mãe compartilham a perda de seu filho e precisam ser confortados pelos amigos cristãos (EC 3.4; Rm 12.15). Os pais podem precisar ser relembrados de que o amor de Deus cerca o feto e que está participando do desenvolvimento da criança no útero (Sl 139.13-14). A "criança que nunca viu a luz do dia" está descansando (Jó 3.16-17). Essas crinaças, mesmo que estejem fora da vida aqui na terra, são especiais para Deus (Mc 10.14), e os pais cirstãos irão um dia reunir-se a elas (2Sm.1223).


A mulher que quer fazer diferença deve buscar força iterior em lugar de auto-suficiência (Joyce B. Gage).

terça-feira, 27 de novembro de 2007

MULHERES DE DEUS (2)


Eva - "Vida"
Eva, tirada do lado de Adão, foi a primeira mulher e se tornou a mãe de todos os seres humanos. Tentada pela serpente, ela desobedeceu a Deus e deu de comer a Adão o fruto proibido.Gênesis 2:18-3:20

Mical - "quem é como Deus?"Mical foi a filha caçula de Saul e a primeira esposa de Davi. Ela salvou a vida de Davi quando Saul tentou matá-lo, em consequência disso ficou ela separada de Davi por muitos anos, casando nesse intervalo de tempo com Palti ou Paltiel (1Sm 25.44; 2 Sm 3.14,15). Davi mandou chamá-la, colocando-a novamente no antigo lugar de sua mulher, somente quando encontrou-se estabelecido com toda a segurança em Hebrom. 1 Samuel capítulos 18-19; 25:44; 2 Samuel 3:13;


Miriã - "amada por Deus"Miriã era irmã de Moisés e de Arão. Quando criança, ela ajudou a mãe a esconder o irmãozinho e ficou vigiando até ele ser salvo. Quando adulta, ela foi uma profetiza. Houve uma época em que ela se opôs à liderança de Moisés, e foi temporariamente castigada com lepra. Êxodo 2:4, 7-8; 15:20-2 1; Números capítulo 12; 20:1

Priscila - "a antiga"Seis das sete vezes em que Priscila e Áqüila são mencionados no Novo Testamento, o nome de Priscila aparece antes do de Áqüila, e por esse motivo chegou-se à conclusão que Priscila foi excepcional de alguma forma. Eles convidaram Apolo para falar em seu lar quando moravam em Éfeso. Paulo dava muito valor a Priscila e Áqüila, chamando-os de "cooperadores em Cristo" que arriscaram suas vidas por ele e a quem todas as igrejas gentias deviam gratidão. Atos capítulo 18; Romanos16:3; 1 Coríntios 16:19; 2 Timóteo 4:19

Raquel - "ovelha"Jacó trabalhou para Labão quatorze anos a fim de poder casar-se com sua filha Raquel. José e Benjamim foram filhos de Raquel. Gênesis capítulos 29-30; 35:18-20

Rute - "Companheira"Data aproximada: 1100-1050a.C.
Moabita, casou-se com um dos filhos de Noemi, Malom ,cuja Familia era israelita, onde adotara Javé por seu Deus e torna-se merecedora do favor divino. Seu esposo morreu, e Rute decidiu ir embora de seu país Moabe, e acompanhou Noemi sua terra Natal em Belém. Depois de Algum tempo Rute casou-se com Boaz, um rico proprietário, parente de Noemi.

Fatos acerca:
Ø Bisavô de Davi
Ø Origem da família messiânica
Ø Características
Ø Uma mulher Constante
Ø Amor filial, constância, piedade: Rt. 1:16
Ø Trabalhadeira: Rt. 2:6,7,23
Ø Obediência Filial: Rt. 3:5
Ø Nome sem mancha: Rt. 3:11
Ø Companheira
Ø Graciosa


MISSINÁRIA KÉLLER MAVIANE

A VIDA CRISTÃ NO LAR


1. O que é a vida cristã. A vida cristã é o ato de seguir a Cristo, renunciando os interesses próprios, para que a vontade dele prevaleça em todas as áreas de nossa vida que lhe são submetidas. É o ato de estar figuradamente crucificado com Cristo, para que Ele viva através de nós. Aqueles que nos virem, observarão em nossas vidas, não a nós mesmos, mas as marcas do caráter de Cristo em nossas vidas. Do ponto de vista de Deus, isto é um processo, no qual somos aperfeiçoados dia-a-dia. O profeta Oséias escreveu: "Conheçamos e prossigamos em conhecer o Senhor" (Oséias 6.3) . Na vida cristã o aprendizado é diário, aos pés de Cristo, até que se alcance a maturidade espiritual. O apóstolo Paulo assim definiu este processo de aprendizado diário: Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo pelo prêmio da vocação celestial de Deus em Cristo Jesus.(Filipenses 3.13-14). Esquecer as coisas que atrás ficaram, é não ficar remoendo as imperfeições, mas tirar lições dos erros do passado, para que eles não sejam repetidos. Prosseguir para o alvo é entender que a vida cristã não é uma caminhada sem destino, mas um norte para o qual todos os crentes avançam. É o prêmio da soberana vocação em Cristo.
2. Como viver a vida cristã no lar. A partir da conversão sua vida muda, suas motivações são outras, e isto vai refletir em seu comportamento no lar. Como viver esta nova vida, principalmente se os demais familiares não forem crentes. Não podemos partir para o extremo e impor, pela força, que os seus familiares se convertam. Não por força nem por poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor dos exércitos. (Zacarias 4.6b) O Espírito Santo é quem faz a obra, sem necessidade de força ou violência. Não é recomendável também, extrapolar os limites de sua liberdade e "perturbar" os demais familiares em momentos inoportunos. Isto pode fechar as portas para o evangelho. Portanto, seja prudente, sem que isto signifique falta de ação. Observe bem as oportunidades, e aproveite-as com tato para mostrar o amor de Jesus. O testemunho de suas ações soará mais alto que suas próprias palavras.
Se você é pai de família, poderá introduzir paulatinamente o culto doméstico, levando a esposa e os filhos a participarem com alegria da reunião. Leva-los à Igreja depois, será uma questão de tempo.
Se você é esposa, poderá começar o culto doméstico, mas primeiro busque a concordância do marido, para que isto não se torne fator de desagregação familiar. Importante também é participar das reuniões da Igreja, mas não abandone o marido e os filhos à própria sorte. A Bíblia não aprova este tipo de conduta. Procure primeiro cuidar das obrigações do lar, depois vá aos cultos, sem prejuízo da família.
Se você é filho, aja do mesmo modo. Seja obediente, cumpra suas obrigações filiais e mostre que rebeldia é coisa do passado. Se você for conduzido a alguma prática incompatível com a fé cristã, seja educado e responda com mansidão, que seu projeto de vida agora é servir a Cristo de todo seu coração. O que você foi no passado e o que é agora pode ser um testemunho de grande influência sobre aqueles que o cercam

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

TRATAMENTO DE BELEZA PARA MULHERES

A beleza é um dos triunfos da mulher. Querer ser bela é inerente à feminilidade. Nestes dias em que a mulher anda reinando não apenas no lar, mas se projeta no cenário público, é bom que esteja apta para reinar com toda a sua pujança. A Rainha Ester foi a mulher que impressionou pela sua beleza, não apenas ao rei, mas ao guarda das mulheres e a todos que a cercavam (Ester 2). A beleza de Ester não era superficial e nos fala de muito preparo. Foram doze meses de embelezamento. Um novo ano começou e com ele o desafio de doze meses para um tratamento de beleza que nos coloque numa postura que glorifique ao Rei dos Reis. Deus tudo fez tudo belo e admirou-se de Sua criação. Aprimoremos também a beleza que Deus criou. A receita para este tratamento começa com:
LIMPEZA INTERIOR - Do coração procedem as fontes da vida -(Pv 4.20-27). Dele é necessário retirar todas as manchas, cicatrizes de amargura, frustrações, toda a sujeira que esteja poluindo a alma. Jesus adverte que o mal vem de dentro - (Mc 7.14-23) e Jeremias fala dos enganos do coração (Jr 17.9), por isso faz-se necessário permitir um trabalho profundo do Espírito Santo para a remoção de tudo que possa comprometer a beleza do caráter do Cristão. O Salmo 139.23-24 nos conduz à confissão e quebrantamento pela ação do espírito.
ELIXIR DE REJUVENESCIMENTO - A mente exerce um grande poder sobre nós. Somos, realmente, aquilo que pensamos - belas ou feias, novas ou velhas. Paulo fala em transformação pela renovação da mente (Rm 12.2). Faz mais efeito que as operações plásticas que concertam ou pioram apenas o que é exterior. Encher a mente de pensamentos positivos (Fp 4.8) e preenchê-la com a Palavra de Deus (Cl 3.15). Aí se encontra o verdadeiro segredo da força da juventude.
ÓLEO PARA A CABEÇA - O óleo da união derramado sobre a cabeça de Arão (Sl 133) que nos leva a amar as pessoas, aceitá-las como são. Óleo que lubrifica os relacionamentos, fluindo como ingredientes para uma convivência saudável. Também o óleo da unção do Espírito que ungindo a cabeça, faz transbordar o coração (Sl 23.5).
BATOM PARA OS LÁBIOS - É o louvor. Salmo 34.1 nos recomenda a usá-lo constantemente. Evitemos palavras ferinas, negativas ou hábitos da murmuração. Enfeitar os lábios com palavras de louvor, de conforto, que levante os abatidos e glorifiquem ao nosso Rei (Sal 19.14).
MAQUIAGEM - Não há processo mais eficaz para embelezar a face do que a alegria. "O coração alegre aformoseia o rosto..." ( Pv 15.13 ).
BRILHO - O tempo que passamos com Deus dá brilho a vida. Que o diga Moisés (Ex 34.29). "Para ser bela pára um minuto diante do espelho, cinco minutos diante da sua alma e quinze minutos diante de deus" - Michel Quoist.
CREME PARA AS MÃOS - (Ec 9.10 e Pv 31.20) Mãos adornadas com o serviço ao próximo. Mãos que trabalham, mãos que constroem, mãos que ajudam, mãos que sustentam os debilitados.
CALÇADOS PARA OS PÉS - (Pv 4.26-27) - Pés que andam por caminhos direitos ( Is 52.7 ) - Pés formosos que levam boas notícias, as boas novas da salvação. TRAJE - Alta costura do Atelier do senhor - (1Pe 3.3-4) apresenta o traje do espírito manso e suave. E é a única fórmula bíblica para conquistar o esposo para Cristo.
PERFUME - Mais precioso que o "Chanel 5 ", pois é da "grife" do Senhor - ( ( 2 Co 2.14-15 ) - O perfume de Cristo. É um pouco diferente das famosas essências francesas cujos frascos precisam ser bem lacrados para não exalar o aroma; neste, o "vaso de alabastro" ( a nossa casca grossa) tem que ser quebrado para perfumar o ambiente.
ETIQUETA SOCIAL - Aulas de etiqueta social não podem faltar ao tratamento de beleza, pois completam o trabalho realizado.
Define-se apenas numa palavra AMOR. Sem ele nada tem valor. E com ele é possível nos apresentarmos com nobreza em qualquer ambiente. ( 1 Co 13.5 ) " O amor comporta-se bem e não busca vantagens próprias".
Que Deus lhe proporcione oportunidades para viver a beleza de Cristo em todo o seu esplendor. Desenvolva toda sua potencialidade de MULHER CRISTÃ atuando em sua Igreja em um dos ministérios existentes, em seu lar, enfim em todo tempo que a Luz de Jesus brilhe através de você.
************************************************************************

FAMÍLIA


1. A família é a base do lar. A família é a célula básica da sociedade humana, instituída diretamente por Deus, mediante o casamento. A família é a base do lar, e o lar é muito mais que uma casa. É a dimensão física que traduz o propósito de Deus ao instituir o casamento através de nosso primeiros pais, Adão e Eva; Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea. (Gen. 2.18) . Portanto, jamais foi desejo de Deus que o homem tivesse uma vida solitária, daí a idéia de fazer-lhe uma companheira, que lhe fosse solidária, e tivessem uma vida em comum e respeito mútuo. O lar torna-se assim a expressão maior da unidade familiar, onde estas qualidades são demonstradas na vida do casal, e no seu relacionamento com os filhos. O que fugir a estes princípios, não pode ser chamado "lar", pois não passa de um ajuntamento de pessoas vivendo sob o mesmo teto, e que geralmente não se entendem.
2. O lar a base da sociedade. As família regularmente constituídas formam estruturas sociais (lares), as estruturas sociais formam comunidades, as comunidades formam as cidades, as cidades formam estados ou províncias, os estados formam os países, e os países formam o globo. Temos portanto a família como a menor estrutura social, mas sendo a base de estruturas maiores. Daí concluímos que famílias (lares) desagregadas, formarão uma sociedade também desagregada. Por esta razão, satanás procura subverter os princípios que regem o lar, pois ele sabe que desta maneira pode destruir a sociedade. Sua estratégia consiste na disseminação da infidelidade conjugal, desrespeito aos pais, falta de diálogo no lar, amor livre entre os jovens e outros valores que ferem a Palavra de Deus.
3. O lar como extensão da Igreja. A palavra "Igreja" significa "uma reunião de pessoas chamadas para fora". Isto é, um grupo de pessoas que saíram de dentro do mundo (espiritual, não fisicamente) para juntos seguirem a Cristo. Todos os crentes de qualquer parte do mundo portanto formam a Igreja, enquanto corpo místico de Cristo. A palavra igreja também se aplica aos crentes de um determinado lugar, isto é, a "Igreja local". Podemos observar na Igreja local, que ela é constituída de indivíduos que pertencem a famílias distintas, que juntas adoram a Deus em espírito e em verdade. Portanto podemos considerar que o lar é uma extensão da Igreja, motivo pelo qual não podemos Ter um "comportamento de crente" no templo, onde a Igreja se reúne, e um "comportamento de incrédulo" no Lar. O bom testemunho Cristão deve começar a ser vivido no lar.

MULHERES DE DEUS


Abigail - "fonte de alegria"Abigail salvou o marido Nabal da fúria de Davi com provisões de alimento para ele e seus homens, incluindo 200 pastas de figo. Davi, que apreciou grandemente a prudência de Abigail, casou-se com ela quando Nabal morreu. 1 Samuel 25; 27:3; 30:5; 2 Samuel 2:2

Ana - "graciosa"Ana, casada com Elcana, não tinha filhos, mas Elcana, sim, e Ana sofria as zombarias e caçoadas da segunda esposa do seu marido. Durante sua visita anual ao tabernáculo em Silo, Ana orou por um filho e jurou dedicar qualquer filho que tivesse ao serviço de Deus. Quando Deus lhe deu a dádiva de ter um filho, Samuel, ela esperou até ele estar desmamado e então o deu a Eli para servir no tabernáculo. Todos os anos Ana levava uma veste a Samuel. Como resultado das preces de Eli Ana teve cinco outros filhos. 1 Samuel capítulos 1-2

Débora - "abelha"
Mulher de Lapidote, ama de Rebeca (Gn 35.8). Débora foi uma profetiza que julgava a Israel debaixo das palmeiras do monte Efraim (Jz 4.5). Os seus dons proféticos lhe deram grande influência num tempo de desespero e confusão ( Jz 4.6, 14; 5.7), sendo, realmente, uma verdadeira "mãe de Israel". Ela aparece entre os mais bem-sucedidos juizes de Israel (e a única mulher a ocupar esse cargo). Ela nomeou como seu comandante a Baraque, que derrotou os filisteus, trazendo um período de quarenta anos de liberdade do domínio estrangeiro. Juizes capítulos 4-5
Característica:
Ø Profetiza (Jz 4.5)
Ø Governante Judaica
Dorcas - "gazela"
Dorcas era uma viúva cristã que morava em Jope, "notável pelas boas obras e esmolas que fazia". Quando ela adoeceu e faleceu, suar, amigas mandaram chamar a Pedro. Assim que este chegou, as viúvas o cercaram, chorando e mostrando as roupas que Dorcas fizera para elas. Após orar, Pedro fez Dorcas reviver. Atos 9:36-43

Ester - "Murta"
Judia, filha de Abiail, uma linda jovem, cresceu em Susã, capital da Pércia. Seus pais morreram quando era ainda pequenina. Foi adotada pelo seu primo Mordecai. Foi eleita e coroada rainha com o maior esplendor scolhida a ser Rainha pelo Rei Assuero, onde mais tarde tornou-se sua esposa, o que possibilitou o livramento da nação hebráica de ser aniquilada depois do cativeiro babilônico. Apareceu 40 anos depois da reedificação do templo e 30 anos antes da reedificação do muro de Jerusalém. Sua vida muito contribuiu para a vinda do messias, sem ela, com certeza a nação hebráica pereceria e o 500 anos antes da vinda de Cristo. Seu principal tema era defender a libertação dos Judeus. Ester não somente era formosa, mas sábia. Admiramo-lá não só pelo seu patriotismo e bravura, mas por seu tato e sagacidade. Tal foi a origem da festa de Purim, observada ainda hoje pelos judeus. No 12º mês, chamado Adar, no calendário judeu que equivale aproximadamente a fevereiro e março no nosso calendário. Cronologia:
Ø Ester, Judia, tornou-se rainha da Pérsia, 478a.C.
Ø Ester livrou os judeus de serem massacrados, 473 a.C.
Ø Características
Ø Mulher Decidida: Et. 4:14-16
Ø Beleza: Et.2:7
Ø Abnegação e heroísmo: Et.4:16
Ø Tato: Et.5:8
Ø Coragem: Et. 7:6
Ø Patriotismo: Et. 8:3-6

Eva, Seguindo Desejos Perigosos



Sabemos muito pouco sobre Eva, a primeira mulher do mundo, apesar de ela ser a mãe de todos nos, ela foi à peça final do intrincado (que não trinca) e maravilhoso quebra-cabeça da criação de Deus. Como seus descendentes, herdamos sua propensão para o pecado, particularmente quando questionamos a suficiência de Deus para as nossas vidas.
Eva não resistiu à tentação de Satanás, pois ele sabia sua franqueza : a falta de contentamento. Como ela poderia estar feliz quando não tinha permissão para comer uma das muitas arvores frutífera existes no jardim do Éden? Eva caiu no engano de pensar que um item dentro do jardim estava fora do seu alcance a faria feliz. Eva estava pronta para aceitar as insinuações de Satanás sem consultar a Deus. Por isso ela passou por algumas fases:
a) O ataque da Serpente (Gênesis 3.1);
Nessa passagem a serpente levanta-se contra Deus, dizendo que tudo aquilo que Ele dissera não era a verdade, Eva creu, e isso foi à causa da maldição de Deus a raça humana. Eles não creram nas promessas de Deus.
b) Satanás compara Deus com o Homem (Gênesis 3.5);
Nos fomos feitos imagem e semelhança de Deus (Gênesis 1.26). ser semelhante não dá o direito de ser igual, idêntico. Pois Deus é único (Jó 19.27).
c) O pecado nos separa de Deus (Gênesis 3.10);
A palavra pecado quer dizer culpa, delito, iniqüidade, transgressão. Quando erramos a primeira reação é esconder de tudo e de todos, principalmente de Deus. Com o pecado nós perdemos a semelhança de Deus.
d) A esperança para a raça humana;
Mesmo o homem e a mulher terem pecado Deus ainda lhes deram uma oportunidade de se tornarem outra vez semelhantes a Deus. (João 3.16).
Essas atitudes às vezes nos são familiar. Quantas vezes nossa atenção é transferida do muito que possuímos para o pouco que no temos? Abrimos nossa inveja, ambição e todos os tipos de comportamento egoísta para satisfazer nossos desejos.
Deus tem nos dado tudo que precisamos para ser feliz. Pôr que desperdiçar nosso tempo perseguindo algo que não agrada a Deus? Focalizamos tudo o que Deus tem nos dado , não no pouco que nos falta mas no muito que temos.

MISSIONÁRIA KÉLLER MAVIANE