Vejam Só

Pesquisar este blog

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

O JOVEM E A AFETIVIDADE

Objetivo

- Ajudar o jovem a perceber sua afetividade.

Materiais

- Bíblias para trabalho em grupo
- Papel e caneta para escrever as conclusões

Dicas para os coordenadores do encontro

Este tema faz uma reflexão de como o jovem vem se relacionando consigo mesmo, pois, muitas vezes, ele se apresenta como alguém que não sabe se divertir, não tem amigos, namora por namorar, não conseguindo se encontrar.

Abertura

Espiritualização

Tema de estudo

Jesus nos diz: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. Com estas palavras Jesus convida a nos amarmos para sermos capazes de amar os outros. Amar a si mesmo significa , amar o próprio corpo, a própria pele, seu cabelo, seu sexo, sua raça, sua classe, suas origens, seu passado, sua família, seus amigos. Saber amar o próximo e saber partilhar seus interesses e alegrias, saber escutar, ter paciência e saber perdoar as falhas do outro, ser carinhoso, e doar-se. Mas às vezes a doação faz com que o jovem deixe de lado suas relações pessoais, ou seja, amam tanto uma causa, que são se cultivam mais, deixam de lado a família, os amigos, o namoro, e no final acabam se frustando. O jovem deve saber equilibrar o seu trabalho social e sua afetividade. Quando o jovem não consegue se organizar como pessoa, acaba se afastando de si mesmo e dos outros. Vai assumindo cada vez mais atividades (sociais, religiosas, profissionais) e vai esquecendo da família, dos amigos, da escola, da (o) namorado (a), não se deixando cultivar e nem cultivando.
Tudo na vida deve ser balanceado, não podemos nos dedicar somente aos estudos e nos esquecermos de praticar esportes, não podemos nos dedicar somente ao lazer mas também ao trabalho, não podemos nos dedicar somente a satisfazer o nosso desejo, mas sim ajudar o outro a alcançar o seu, não podemos apenas ficar sonhando com dias melhores, temos que fazer com que eles aconteçam. A nossa vida é bastante ampla, é uma soma de sonhos, angústias, valores, lutas... e precisa ser cultivada através:

Amizade;Ternura;Sexualidade;Corpo;Amor;Festas;Diversões;Cultura;Pela Vida Em Comunidade.

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

MULHERES IMPACTADAS PELO AMOR DE DEUS

A fé de Noemi era tão real que im­pactou Rute, levando-a a uma transfor­mação total de vida.
A todo o momento a mulher cristã está enfrentando desafios para ser fiel no mundo de hoje. Por causa das muitas atividades que desenvolvemos, nós estamos sendo desafiadas a viver uma relação com Deus cada vez mais intensa para podermos ultrapassar esses mo­mentos com coragem, fé e a certeza de que Deus está sempre no controle de nossas vidas. Vamos tomar como exem­plo a vida de Rute. Para compreender­mos melhor as vitórias alcançadas por essa serva de Deus, conheceremos um pouco da história de sua sogra Noemi.
Noemi disse às noras:
– Voltem para casa e fiquem com as suas mães. Que o Senhor seja bom para vocês, assim como vocês foram boas para mim e para os falecidos! O Senhor permita que vocês casem de novo e cada uma tenha o seu lar!
(Rute 1.8-9)
I. Impactada pela fé
Rute era uma moabita que não co­nhecia Deus. Casou-se com o filho de uma mulher cristã piedosa que obrigada pela seca que assolou sua terra, Judá, teve que deixá-Ia, seguindo com seu esposo e filhos para uma terra estranha (Moabe).
Os moabitas eram excluídos dos ri­tuais religiosos dos judeus. Portanto, Rute não conhecia Deus. Rute conhe­ceu o Senhor através de sua sogra. Prin­cipalmente depois que perderam seus maridos e chegou à boa nova de Judá: "Deus se lembrou de seu povo; a seca terminou". Então Noemi começou a fa­lar com mais intensidade desses Deus para suas noras. Será que temos falado desse Deus para nossos filhos, nossas filhas, nossos genros e noras ou pessoas que vivem em nossa intimidade? Qual o testemu­nho que estamos dando aos nossos? Sempre que o povo de Deus alcançava uma vitória, imediatamente eles ergui­am um altar para que futuramente, quando seus filhos perguntassem, eles pudessem testemunhar do grande amor de Deus. Quantos altares temos cons­truído em memória do que Ele tem fei­to? A fé vem pela pregação, pelo ouvir, e a pregação pela palavra de Deus.
Quando Noemi ouviu a boa nova, fi­cou muito feliz, porque havia perdido tudo, menos a fé em Deus. E agora ela poderia voltar para o meio do seu povo, começarem juntas, tinham uma longa viagem pela frente. Vamos refletir um pouco sobre quantas viagens nós faze­mos quase todos os dias. Fechamos os olhos e começamos a viajar, às vezes são viagens alegres, às vezes tristes, que ter­minam em lágrimas. Imaginemos Noemi, Rute e Orfa, três viúvas viajando a pé numa longa viagem. Que pensamentos não invadiam seus corações? Quantas reflexões elas não faziam? Mas foi neste momento que Noemi, na qualidade de sogra, mulher cristã, começou a pensar como aquelas noras foram boas para seus filhos. Qual seu relacionamento com sua nora? Ser mulher fiel no mun­do de hoje, convivendo com sua nora em paz, é um grande desafio. Veja o que fez Noemi: começou a orar por suas no­ras. (Rute 1.8-9) Observem que Noemi pedia o melhor para suas noras - um marido. Temos nós orado por nossos genros e noras e pedido o melhor para eles? Felizes, quer dizer um bem-estar completo.
Enquanto Noemi orava, Deus traba­lhava no coração de Rute e ela tomou sua decisão pessoa I (Rute 1.16-17). Quantas pessoas que vivem ao nosso redor já confessaram a Cristo como seu Salvador pessoal por causa do nosso testemunho e das nossas orações?
Nos momentos da adversidade Jesus é a melhor companhia, para te ouvir e lhe dar um ombro amigo.

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Ser mãe de adolescente...

E levantar rindo e deitar chorando.
E querer conversar, dialogar e ter de ficar muda.
E lembrar sempre: e o banho, já tomou? E os dentes, já escovou?
E recolher roupa jogada pelo chão.
“E começar no sábado de manha falando: “filho, não esqueça da lição da Escola Bíblica Dominical”, é encerrar o dia:” e ai, já fez a Lição?”
E escutar: "não achei a revista...”
E pensar que já resolveu um problema e perceber que já tem outro a caminho. E ser chamada de "mãe coruja".
E ser chamada de "museu".
E ouvir sempre "não tem nada haver".
E ler, de repente, uma redação do filho e perceber que ele não entendeu a gente. E preparar um jantar gostoso e ouvir: "to a fim de um sanduba".
E fazer um suco purinho e o filho brigar por um refrigerante.
E querer proteger sem poder.
E ter vontade de abraçar é beijar e ver que o filho nos evita.
E, de repente, perceber que o filho cresceu, quer seguir o seu caminho, e não quer escutar mais a gente.
E pensar, e olhar, e orar. . Mas e também dizer: eu entendo, eu amo, eu quero o melhor para você.
E rir juntos do ontem.
E também pensar: bem que me diziam "filho criado, trabalho dobrado".
Com tudo isso, com todos os problemas, dificuldades, diferenças e crer, sobretudo que ha um Pai que nos ama, que nos guarda, que nos livra que nos ampara que nos cura, que nos liberta e que amamos nosso adolescente do jeito que ele e.
E consagrar cada dia 0 nosso adolescente a Deus.
E vencer cada dia, cada dificuldade colocando-a diante do Pai reconhecendo a nossa dependência dele e sua soberania nas nossas vidas.
Miriam Goulart de Abreu Dias - Muriaé/MG
Revista Visão Missionária - ano 86 - Número 03
terceiro trimestre de 2008/ UFMBB

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

A Sabedoria no Lar

Sabedoria No Lar "Toda mulher sábia edifica a sua casa; a insensata, porém,derruba-a com as suas mãos" (Provérbios 14:1).Em um dia muito frio, Hawthorne, autor americano, chegou em casa com um semblante abatido por ter perdido seu cargojunto ao governo. Como acontece nessas horas, sentou-secabisbaixo sem esconder seu total desânimo. Logo quedescobriu o motivo de sua angústia, a esposa, ao invés demurmurar ou mostrar qualquer tipo de histeria irracional,com um brilho animador no seu rosto, trouxe-lhe caneta epapel e com a mão lhe acariciando o ombro disse: "Tome,querido, agora você vai ter tempo de escrever seu livro."Suas palavras produziram um efeito imediato e ele logocomeçou o seu trabalho, esqueceu sua perda, escreveu seulivro, criou boa reputação e acumulou grande fortuna.Mulheres que crêem em Deus agem sempre com sabedoria.Qual tem sido a reação, no lar, quando o marido chega com umproblema ou uma inquietação que o deixa aflito? Como aesposa tem reagido à situação?Critica-o, censurando-o peloacontecimento ou, com a qualidade característica de umamulher sábia e temente ao Senhor, oferece o ombro amigo epalavras de força e motivação para que ambos, juntos,superem o momento de aflição e conquistem, com amor ecompreensão, a vitória que Deus promete a todos que oservem?Quando Deus não está presente no relacionamento do casal, oamor também se ausenta e o resultado é, quase sempre,desagradável e trágico. As brigas se tornam comuns, aedificação do lar é quase impossível, os filhos sofrem e apaz fica do lado de fora.Se você deseja que seu lar tenha sempre o brilho dafelicidade e o perfume das bênçãos de Deus, busque aoSenhor, peça-lhe orientação e sabedoria para cada uma dasdecisões a tomar e poderá ver, em qualquer circunstância, oamor de Jesus reinando em todos os dias de sua vida.

Oportunidades nas Crises

Leitura: 2 Pedro 3.17,18
Oportunidade no Crescimento.

Para que haja oportunidade de crescimento e desenvolvimento é preciso espaço, e a crise que provoca uma queda em nossa vida, oferece-nos esse espaço, que pode e deve ser aproveitado para o crescimento no sentido pessoal, social e espiritual. Devemos procurar preencher os vazios que surgem com atitudes positivas, comportamentos construtivos, novas aprendizagens, atividades que contribuam para o nosso aprimoramento, que venham acrescentar segurança, satisfação pessoal, auto-afirmação e maior intimidade com Deus.
Aproveitemos os momentos de crise para lermos a palavra de Deus, para orar pedindo a Deus sabedoria para agir da forma como Ele deseja, e estaremos crescendo também na fé.

No momento que você recebeu a Cristo pela fé, diversas coisas aconteceram, inclusive as seguinte:
Jesus entrou na sua vida (Apocalipse 3:20 , Colossenses 1:27)
E seus pecados foram perdoados (Colossenses 1:14, 2:13)
S e tornou Filho de Deus (João 1:12)
Única maneira de receber a vida eterna (João 05h24min)
Saiba que já começou a viver uma nova vida para a qual Deus o criou. (João 10.10; II Coríntios 05.17 e 1 Tessalonicenses 5.18)
Crescimento espiritual é o resultado de confiar em Jesus Cristo. “O justo viverá pela fé” (Gálatas 3.11).
Uma vida de fé capacitará você a confiar em Deus de maneira crescente em todos os aspectos da sua vida, e a praticar o seguinte:
Ø Conversar com Deus diariamente, através da oração (João 15:7). Comece pelo evangelho de João
Ø Revigorar-se pele leitura da Bíblia diariamente (Atos 17.11; João 14.21).
Ø Estar sempre disposto a Obedecer a Deus (João 14:21).
Ø Ser uma testemunha fiel de Cristo através de sua vida e palavras (Mateus 4:19 ; João 15:18) .
Ø Confiar a Deus cada detalhe da sua vida (1 Pedro 5:7).
Ø Esperar de Deus toda orientação para o viver (1 Pedro 5:7).
Ø Revestir-se do poder do Espírito Santo para ser orientado e fortalecido em sua vida diária e testemunho (Atos 1:8 ; Gálatas 5:16 e 17) .
A IMPORTÂNCIA DE UMA BOA IGREJA
A brasa no braseiro, se mantém acesa por longo tempo; tirada do braseiro, logo se apaga. O mesmo acontece em nosso relacionamento com outros cristãos. Se você não é freqüente na igreja, não espere até ser convidado. Tome a iniciativa! Venha para a Igreja adorar a Deus, pois é aqui onde Cristo é honrado e a Bíblia pregada. Faça planos de começar a freqüentá-la regularmente, a partir desta semana.




Miss. Kéller Maviane F.R. Peres
Kellerm9@hotmail.com
(61) 9824-7727

domingo, 24 de agosto de 2008

ESPOSO AMIGO


A amizade se firma assim:
Um alcança a "chatice" do outro, e com paciência compreende e perdoa.
Então a dor é ultrapassada e continuamos a correr...
E o amigo que tinha os olhos molhados, pelas lágrimas que não pôde conter volta a sorrir, volta a viver. cresceu em sua alma agradecida a disposição de muito amor, a vontade de ser bom, e a certeza de que Deus com ele está A amizade se firma assim: Um sente o desencontro do outro e dele se aproxima com mansidão, falando a linguagem da ternura, com a beleza que chega ao coração. E você, que tinha os olhos perdidos, pela idéia de nunca um porto ter, volta a sorrir, volta a viver... A amizade se firma, meu amado,
quando um descobre que o outro receia a noite, como se ela fora eco de festa inexistente, ou manuscrito com a mais bela frase apagada.. E eu carinhosamente visto a noite de tudo que a vida nega e a alma anseia, e entrego a você essa noite diferente,
certa de que nada mais você receia:
E aquele que temia a noite e o anoitecer volta a sorrir, volta a viver... A amizade se firma, meu amado, quando um diz ao outro, entre risos: Eu não sei..: Mas ouve tudo que você tem a dizer, e com alegria fala ao seu ouvido: Eu sei... Eu sei amplo; eu não sei é perdê-lo. E você que tinha os olhos espantados volta a sorrir, volta a viver...
A amizade se firma nas pequeninas manifestações de confiança e de amor.
Na troca de atenções sem formalidade, e na certeza de que tudo isso deixa saudade... A amizade se firma,
quando os dois sentem o mesmo prazer diante de uma rosa ou do alvorecer e vêem a grandeza de Deus. -
A amizade se firma,
-Á quando um aprende a ver beleza onde antes só o outro viu. E como conosco tudo isso aconteceu;
- podemos sorrir, podemos viver.


Júlia Codeço

terça-feira, 29 de julho de 2008

O TRABALHO DAS MULHERES


No evangelho. Há muitas maneiras nas quais mulheres podem servir no evangelho. Lucas 2:36-38 menciona que Ana orava continuamente. Nenhuma responsabilidade maior do que a oração existe e as mulheres têm o direito igual ao dos homens a se aproximarem do trono de Deus em oração.
As mulheres podem ensinar. Enquanto não pode ter autoridade sobre os homens, a mulher cristã pode e deve ensinar outras mulheres e crianças (Tito 2:3-5), e se ela mantém um espírito humilde, pode também ajudar os homens a entenderem melhor as Escrituras (Atos 18:24-26). No primeiro século, as mulheres profetizavam (Atos 2:17-18; 21:9), isto é, revelavam a vontade de Deus pela inspiração do Espírito Santo. Débora, no Velho Testamento, era uma mulher bastante procurada por causa de seu sábio aconselhamento. A fé de Timóteo foi atribuída à influência de sua mãe e avó, as quais eram devotas. As mulheres cristãs devem conhecer as Escrituras e serem capazes de mostrar humildemente qual é a vontade de Deus.
O Novo Testamento ressalta freqüentemente o trabalho que as mulheres faziam, sem especificar exatamente qual era esse trabalho (Romanos 16:12; Filipenses 4:2-3; Atos 1:14; 9:2; 17:12). As mulheres devem trabalhar para encorajar, admoestar e edificar.
Através do exemplo de uma vida espiritual, as mulheres devem adornar o evangelho de Cristo (Tito 2:3-5). Pedro mostra que as mulheres devem dar mais importância ao caráter interior e menos à aparência externa (1 Pedro 3:1-6). Tanto os homens quanto as mulheres devem ser o sal da terra e a luz do mundo (Mateus 5:13-16). Enfim, mulheres e homens são iguais diante de Deus e ambos têm maneiras importantes pelas quais devem servir a Deus (Gálatas 3:28).
No serviço. Quando lembramos que Jesus disse que o maior no reino de Deus será aquele que serve (Marcos 10:35-45), então parece muito provável que as pessoas maiores no reino têm sido as mulheres. A Bíblia menciona várias mulheres, por exemplo: Dorcas, que continuamente praticava ações de bondade e caridade (Atos 9:36-39); uma Maria que "muito trabalhou por vós" (Romanos 16:6); Febe que servia à igreja de Cencréia (Romanos 16:1-2); e Maria, irmã de Marta e de Lázaro, que ungiu o corpo de Jesus para seu sepultamento (Marcos 14:3-9). A Bíblia raramente menciona mulheres cristãs sem falar sobre suas boas obras (1 Timóteo 2:9-10; 5:10).
No lar. Deus criou a mulher porque viu que o homem precisava de uma companheira (Gênesis 2:18-24). Homens e mulheres são dependentes uns dos outros (1 Coríntios 11:11). As esposas têm responsabilidade especial como donas de casa (1 Timóteo 5:14; Tito 2:3-5). Provérbios 31 fala extensamente sobre a bênção que uma boa esposa é para o seu esposo.
As mães têm um papel muito importante na educação de seus filhos. É triste que a sociedade moderna desdenhe as mulheres que devotam tempo integral à criação dos filhos e ao cuidado do lar, e exalte as mulheres que dão mais importância às suas carreiras profissionais. Uma esposa e mãe devota está entre as maiores bênçãos que uma sociedade pode ter e devemos criar nossas filhas para desejarem desempenhar esse papel. Timóteo ajudou grandemente os irmãos, no primeiro século, em parte por causa da influência de sua mãe e de sua avó. Ser uma boa mãe é um trabalho especialmente importante das mulheres cristãs (1 Timóteo 2:15; 5:10,14).

domingo, 27 de julho de 2008

Quando a oração é abominável

O que desvia os ouvidos de ouvir a lei, até a sua oração será abominável" (Provérbios 28:9).
Deus quer que seus filhos orem. A Bíblia nos ensina a orar sem cessar e a ser perseverantes na oração (1 Tessalonicenses 5:17; Romanos 12:12). Jesus disse que os homens devem "orar sempre e nunca esmorecer" (Lucas 18:1).
Contudo, a oração de alguém pode ser abominável aos olhos do Senhor. É isso que acontece quando a pessoa "desvia os ouvidos de ouvir a lei".
Desviando os ouvidos
Como uma pessoa pode desviar seus ouvidos de ouvir a lei?
Œ Por escolher ser ignorante. Pedro falou sobre alguns escarnecedores que deliberadamente esqueceram dos fatos da palavra de Deus (2 Pedro 3:5). Algumas pessoas preferem as trevas sobre a luz. O pior tipo de ignorância é a ignorância voluntária!
 Pela negligência. Alguns desviam os ouvidos de ouvir a lei por negligência. São descuidadosos e não atenciosos no estudo das Escrituras. Eles deixam de cumprir alguns deveres por causa da negligência. Por que Deus ouviria a oração de alguém que negligencia a palavra dele?
Ž Por desobediência proposital. Quando Jeová apelou aos israelitas para que andassem pelas veredas antigas, a resposta deles foi: "Não andaremos" (Jeremias 6:16). Eles foram avisados sobre sua rejeição intencional da palavra de Deus: "Ouve tu, ó terra! Eis que eu trarei mal sobre este povo, o próprio fruto dos seus pensamentos; porque não estão atentos às minhas palavras e rejeitam a minha lei" (Jeremias 6:19).
Desviando os ouvidos de Deus
Quando um homem desvia seus olhos de ouvir a lei de Deus, Deus desvia seus ouvidos de ouvir a oração do homem! Deus recusa ouvir aquele que recusa ouvir a Deus!
Uma oração poderia ser perfeita em forma e impressionante (aos ouvidos humanos) por sua eloqüência, mas ainda ser ofensiva ao Todo-Poderoso. "Deus olha mais para a conduta da vida do que para a linguagem da oração. Ele não aceita reverência no templo quando vê maldade na praça" (W. F. Adeney).
Louvor externo não tem valor se não haver devoção do coração. Nada impede a oração como iniqüidade. Quando o pecado jaz à porta, a passagem é interditada. Oração implica submissão. Rejeição da lei de Deus é insubmissão.
O salmista disse: "Se eu no coração contemplara a vaidade, o Senhor não me teria ouvido" (Salmo 66:18). Este princípio foi reconhecido pelo cego curado por Jesus. Ele comentou: "Sabemos que Deus não atende a pecadores; mas, pelo contrário, se alguém teme a Deus e pratica a sua vontade, a este atende" (João 9:31).
Louvor abominável
Isaías falou ao povo de sua época, um povo totalmente doente, que Jeová foi ofendido pelo louvor deles. Deus olhou para a sua decadência espiritual e disse: "Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação, e também as Festas da Lua Nova, os sábados, e a convocação das congregações; não posso suportar iniqüidade associada ao ajuntamento solene. As vossas Festas da Lua Nova e as vossas solenidades, a minha alma as aborrece; já me são pesadas; estou cansado de as sofrer. Pelo que, quando estendeis as mãos, escondo de vós os olhos; sim, quando multiplicais as vossas orações, não as ouço, porque as vossas mãos estão cheias de sangue" (Isaías 1:13-15). A adoração deles foi abominável diante de Deus, porque não respeitaram a lei dele.
Deus deu uma advertência semelhante através do profeta Amós: "Aborreço, desprezo as vossas festas e com as vossas assembléias solenes não tenho nenhum prazer. E, ainda que me ofereçais holocaustos e vossas ofertas de manjares, não me agradarei deles, nem atentarei para as ofertas pacíficas de vossos animais cevados. Afasta de mim o estrépito dos teus cânticos, porque não ouvirei as melodias das tuas liras. Antes, corra o juízo como as águas; e a justiça, como ribeiro perene." (Amós 5:21-24).
Quando o rei Saul desobedeceu a Deus, o profeta Samuel lhe disse: "Tem, porventura, o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios quanto em que se obedeça à sua palavra? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender, melhor do que a gordura de carneiros" (1 Samuel 15:22). A obediência dá credibilidade ao nosso louvor.
-por Irvin Himmel

A PROMESSA DA CURA DIVINA

Palavras-chaves. Cura; sofrimento; pecado; maldição; castigo; enfermidades, milagres oração.

1. PROMESSA: O termo não ocorre no AT, mas o conceito está presente. Deus promete ao homem e cumpre a sua palavra (Is 40,8), que é eficaz (Is 55,9-11). Deus prometeu numerosa descendência, uma terra e a bênção a Abraão. A Davi prometeu uma dinastia estável (2Sm 7,5-16; 1Rs 2,4), promessa atualizada pelas promessas messiânicas e escatológicas (Is 2,2- 5; 11,1-9). As promessas, fruto da bondade e misericórdia de Deus, são garantidas por sua fidelidade.
No NT o aspecto profético da palavra de Deus e a história do povo eleito são chamados promessa, que teve sua realização em Cristo. A promessa realizada se torna o anúncio da boa-nova (At 13,32). A promessa caracteriza a gratuidade dos dons divinos em oposição às obras da Lei (Rm 4,13-21; Gl 3,17-22). Em Cristo as promessas divinas se tornaram um “sim”(2Cor 1,20; Ap

2 CURA DIVINA: é algo que depende da soberania de Deus, e só vem através da oração (dialogo do homem com Deus), só sai expulsando em nome de Jesus. Logo depois que Deus tirou o Seu povo do Egito. Ele se revelou a eles como aquele que curava. O Antigo Testamento mostra claramente que a cura é uma parte integrante da Redenção, e no Novo Testamento como parte integrante do poder do Evangelho. No Antigo Testamento Deus se revelou como Jeová Raphá “Eu sou o Senhor que te sara”. No Novo Testamento. O Ministério de Jesus fora marcado pela cura divina.
Deus faz milagres e curas com o objetivo de levar as pessoas ao arrependimento e á salvação, como também para nos ensinar mais sobre sua natureza, seu caráter e amor.
Algumas vezes a bíblia não revela a razão de curas efetuadas por Jesus, alem do fato de terem ido solicitadas. Em (Mc 7.32) os seguidores de Jesus pede apenas pra que Ele só impusesse as mãos, mas Jesus curou o surdo- gago porque foi solicitado. Nenhuma outra razão é mencionada, como a fé, a compaixão de Jesus ou a glória de Deus.

1. A PROMESSA DA CURA DIVINA NA EXPIAÇÃO

1. Ao procurar a cura, estamos escolhendo entre Deus e os médicos. Por exemplo, A. B. Simpson escreveu: “Se você não consegue confiar no Senhor, então chame o médico… se você não consegue escolher o melhor de Deus, então escolha o segundo melhor dEle” (R. V. Bingham, The Bible and the Body, p. 20). A rejeição ao uso de remédios revelados por Deus ao homem, como os usados na medicina moderna, a favor da cura divina direta, não é em si mesma um ato razoável de fé na providência maravilhosa de Deus. Deus pode levar alguns indivíduos a glorificá-lo com tal confiança e dependência, mas as Escrituras não parecem indicar que essa deva ser a regra geral para todos os crentes. Muitos cristãos estão vivos hoje devido às modernas descobertas da medicina e especialmente das práticas cirúrgicas.

a) Expiação: (cobrir) - A palavra expiação encontra-se poucas vezes na Bíblia, mas o conceito da expiação constitui o assunto principal do Antigo e do Novo Testamento. Palavras mais conhecidas como reconciliação, propiciatório, sangue, remissão de pecados e perdão estão diretamente relacionadas com esse tema.
Teologicamente podemos conceituar expiação como o perdão dos pecados dos que se arrependem e confessam, acompanhado de reconciliação, pela qual os homens voltam para gozarem plena comunhão com Deus, pelo Sacrifício de vítima inocente. No Antigo Testamento a vítima era um animal, figura e símbolo do Cristo crucificado.

b) Propiciatório: media dois cúbitos e meio, um cúbito mede aproximadamente 45cm , o propiciatório media aproximadamente 90 cm. O propiciatório era feito de ouro puro, é onde Deus dá Sua graça aqueles que vêm pela fé.

2. A ABRANGÊNCIA DA EXPIAÇÃO.

Para Deus ilustrar o seu grande plano de reconciliar os homens, Ele usou três tipos práticos.
1) Aarão, o sumo sacerdote;
2) O bode sacrifical, que dava seu sangue para pagar pelos pecados;
3) E o bode expiatório para levar embora os nossos pecados até o deserto, para que não fosse mais lembrado.
Quando Jesus veio e ele incorporou em si esses três itens.
1) Marcos 15.37,38; (E Jesus, dando um grande brado, expirou.)
2) Hebreus 4.16; (Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.)
3) Hebreus 10.19-22; ( Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus, Pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne, E tendo um grande sacerdote sobre a casa de Deus,)
4) Romanos 3.25.( Ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no seu sangue, para demonstrar a sua justiça pela remissão dos pecados dantes cometidos, sob a paciência de Deus).

I. Causas das enfermidades
1. Uma conseqüência da maldição que caiu sobre a raça humana depois do pecado de Adão e Eva. Neste sentido, todas as enfermidades derivam do primeiro pecado do homem, embora isso não signifique que uma enfermidade de um indivíduo seja devida ao seu próprio pecado. O fato de que existe uma árvore com todos os tipos de frutas para a cura das nações em Ezequiel 47.12 e Apocalipse 22.2, indica que as enfermidades são o resultado do pecado de Adão e Eva, e que devem ser removidas, assim como a maldição trazida por aquele pecado será removida (Rm 8.18-23; cf. Gn 3.18,19).
2. Ignorância e falta de cuidados. Existem muitos casos em que a doença é causada pela ignorância do homem e até mesmo pela sua própria falta de cuidados. Uma prova do primeiro caso é a alta taxa de mortalidade de recém-nascidos até que Semmelweis e Lister descobrissem os anti-sépticos; porém a doença constante nos lares de alguns cristãos, em contraste com a maravilhosa saúde desfrutada por outros, se deve freqüentemente ao segundo caso. Com o progresso do conhecimento da medicina, diminui a ocorrência de vários tipos de doenças e a expectativa de vida do homem aumenta.
3. Pecado individual. A doença pode ser diretamente causada pelo pecado do homem, como no caso da disseminação de uma doença venérea, ou uma doença crônica causada pelo alcoolismo. A doença também pode ser enviada por Deus como uma punição, como no caso do pecado da presunção de Uzias (2 Cr 26.19,20). O Senhor Jesus Cristo ordenou a um dos doentes crônicos que Ele tinha curado. “Eis que já estás são; não peques mais, para que te não suceda alguma coisa pior” (Jo 5.14).
4. Como um castigo, para o desenvolvimento do caráter. Este uso particular da doença e dos acidentes, para treinar e desenvolver os filhos de Deus, não pode ser ignorado. O Senhor corrige àquele a quem ama (Hb 12.6). O crente deve encarar a sua passagem por diversos testes e provas (que podem incluir doenças) como uma bênção, porque se ele suportá-los pacientemente eles irão resultar no fruto aprazível da justiça, e ele receberá a coroa da vida como uma recompensa (Tg 1.2-4,12). Jó foi levado ao reconhecimento do seu orgulho e da sua atitude de autojustificação por meio das suas aflições, e arrependeu-se no pó e nas cinzas (Jó 40.4; 42.6). Paulo viu o espinho na sua carne como algo que Satanás poderia usar para esbofeteá-lo (2 Co 12.7), mas também como algo que Deus usava para conservá-lo humilde e fazer com que ele confiasse no Espírito Santo, em sua graça e em seu poder (vv. 9,10); conseqüentemente, o apóstolo se regozijou com isso.
II - Por Que Nem Todos São Curados?
Como já falamos à princípio, a cura divina é uma promessa divina, e é admitida como doutrina pela igreja cristã. No entanto, isto não quer dizer que todos os enfermos serão curados. Vejamos algumas razões porque algumas pessoas não são curadas:
1. Falta de fé (Tg 1.6,7): A falta de fé é uma das causas pelas quais muitas pessoas não são curadas. O apóstolo Tiago nos exorta dizendo que devemos pedir a Deus com fé, sem duvidar. Várias pessoas foram curadas pelos Senhor Jesus porque foram a Ele, movidas pela fé (Mt 8.10; 9.1-8; 15.21-28; Lc 9.43-48).
2. Pecado oculto (Tg 5.16): Outra razão que impede que algumas pessoas sejam curadas é o pecado oculto. É bem verdade que Deus espera que confessemos nossos pecados, estando bem ou mal de saúde, pois a confissão de pecados não deve ser feita por interesses na cura do corpo, e sim, na cura espiritual. Em (Pv 28.13) está escrito: “O que encobre as suas transgressões nunca prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia”.
3. Pecados para a morte (I Jo 5.16,17): Este texto deixa bem claro a existência de dois tipos de pecados: “pecados para a morte” e “pecados que não são para a morte”. Assim, entendemos que, se alguém comete pecados que “são para a morte”, vindo a adoecer, Deus não terá prazer em curá-lo.
4. Propósito divino: Não podemos negar esta realidade: nem todos são curados:
O profeta Daniel esteve enfermo (Dn 8.27);
Quando Jesus chegou ao tanque de Betesda, havia muitos enfermos naquele lugar, porém, somente um paralítico foi curado (Jo 5.1-15);
Deus operou muitos milagres através do apóstolo Paulo (At 19.11,12), porém, ele escreve a Timóteo dizendo que deixou Trófimo doente em Mileto (II Tm 4.20); Timóteo e Epafrodito, companheiros de Paulo, também estiveram enfermos (I Tm 5.23; Fp 2.25- 27).
Fontes:
A BÍBLIA DA MULHER
REVISTA ENSINADOR CRISTÃO
DICIONÁRIO BÍBLICO - ÍTALO
DIONARIO WCLIFFE
http://www.escoladominical.com.br/index.asphttp://www.ebdweb.com.br/2007/10/30/a-promessa-da-cura-divina

sábado, 26 de julho de 2008

Será que um diz vou ser mãe?




Leia: Gênesis 18


É muito difícil esperar quando realmente queremos alguma coisa - e ainda mais difícil quando essa coisa é algo tão bom para se desejar. Os filhos são considerados bênçãos de Deus. Então, porque Ele simplesmente não lhe manda um? Por que você tem de esperar, qunado à sua bolta adolescentes ficam grávidas sem se casar e algumas amigas parecem "pipocar" bebês como se estivessem jogando num caça-níqueis?
Tudo isso se assemelha a esperiência de Rebeca. Ela tinha vinte anos de casada quando teve o primeiro filho - e então teve gêmeos! Foi surpresa e bênção duplicada - principalmente para seu esposo, que estava com sessenta anos quando Jacó e Esaú nasceram. Nenhum dos dois teria imaginado ou planejado ganhar um bebê naquele momento, tão tarde em sua vida de casadosa. Ainda assim, Deus foi fiel.
A cada mês, sempre que você achar que está grávida (e ficar de novo desapontada ao descobrir que não está), lembre-se de Rebeca e da visão de longo alcace de Deus. Ele é o único que tem controle do tempo em suas mãos. E se quiser acrescentar um filha à sua família, Ele fará isso acontecer - no tempo perfeito dEle.
Não se fruste, mas tão somente agradeça a Deus pelo filho ou filhos e que você tem. Convese com Deus e mostre a Ele seus planos e projetos e deixe que no tempo certo seus filhos virá.

  • Desafio de hoje: Se este mês você desbrir de novo que não está grávida, como vai escolher reagir? tendo em mente a história de Rebeca, e o que vai pedir em oração.


  • Vale a pena lembrar: E Isaque orou insistentemente ao Senhor por sua mulher, porquanto era estéril; e o Senhor ouviu as suas oraçãos, e Rebeca sua mulher concebeu (Gn 25.21)

quinta-feira, 24 de julho de 2008

DEUS QUER ME FAZER BEM

“Chegai-vos a mim, ouvi isto: Não falei em segredo desde o princípio; desde o tempo em que aquilo se fez, eu estava ali; e agora, o Senhor Deus me enviou juntamente com o seu Espírito. Assim diz o Senhor, o teu Redentor, o Santo de Israel: Eu sou o Senhor, o teu Deus, que te ensina o que é útil, e te guia pelo caminho em que deves andar.” (Is. 48:16-17)

Quero chamar atenção sobre duas palavras: ensinar e guiar. Você sabe que muitas vezes nós somos intratáveis – não permitimos que os outros nos ensinem, nem nos guiem!? Esta característica é resultado da queda do homem. Quando ele caiu, ele se tornou um pequeno deus para si. Ele passou a conhecer ou escolher o seu próprio caminho. Por isso, uma das características marcantes de um cristão regenerado é a posse de um espírito tratável. Por outro lado, o sintoma mais destacado de alguém que está se entrelaçando em doutrinas falsas ou heresias é um espírito que se torna impossível de ser ensinado. Não há jeito de conversar com estas pessoas, nem persuadi-las. Elas se tornam muito duras, convencidas e indomáveis.
Eu percebo o próprio coração de Deus nestas palavras de Isaías. Ele queria, com grande ansiedade e dor no coração, ensinar a Israel o que lhe seria útil, e guiá-lo pelo caminho certo. Veja os próximos versículos:
“Ah! Se tivesses dado ouvidos aos meus mandamentos! Então seria a tua paz como um rio, e a tua justiça como as ondas do mar; também a tua descendência teria sido como as ondas do mar; também a tua descendência teria sido como a areia, e os que procedem das tuas entranhas como os seus grãos; o seu nome nunca seria cortado nem destruído de diante de mim.”(id., 18-19)
Quero que você perceba algo aqui, enfaticamente! A INTENÇÃO DE DEUS É FAZER-LHE O BEM! Esta afirmação terá que ser uma pedra fundamental do nosso entendimento nestes estudos. Tudo que Deus faz é com a finalidade de redenção. Todo movimento d’Ele, tudo que Ele muda, toda operação d’Ele, tudo que Ele toca, é para o fim de redimir é para o meu bem.
Faz só uns quatro anos que pessoalmente eu me submeti aos caminhos de Deus. Honestamente, no interior do meu coração, eu pensava que era capaz de melhorá-los. Você já notou que Deus não age da maneira que você gostaria que agisse?
O Salmo 103:7 diz: “Manifestou os seu caminhos a Moisés, os seus feitos aos filhos de Israel.”
Pouco tempo depois da minha conversão eu ouvi alguém pronunciar e comentar sobre estas palavras. Como resultado comecei a me levantar todo dia de madrugada para orar. E o clamor do meu coração era: “Ó Senhor, ensina-me os teus caminhos!” Esta é uma oração muito séria.
Heb. 3:10 diz: “Por isso me indignei contra essa geração...eles também não conheceram os meus caminhos.”
A palavra “indignar” no seu sentido original é relacionada com amor. E Deus Se indignou com Israel, porque este não conheceu os Seus caminhos. Como são estranhos os caminhos de Deus! É justamente sobre este tema que quero falar nestes estudos. Queremos abrir nosso entendimento e ver como são os caminhos de nosso Deus.
Volte a Isaías 48:18 e medite nestas palavras: “Ah, se tivesse dado ouvidos aos meus mandamentos!” Que você sente aí? Que está atrás destas palavras? Você pode perceber o bater, o sentimento, do próprio coração de Deus?
Ele não queria fazer mal a Israel. Pelo contrário, queria lhe fazer o bem. Tem sido a Sua intenção, igualmente, fazer o bem nas nossas vidas. Mas eu não sabia disto. O Senhor queria me guiar por todo este caminho. Mas quando olho para trás, vejo os rastos dos meus calcanhares, fincando-se no chão, e resistindo-lhe a cada passo! Cinco quilômetros, o Senhor me arrastou, implorando, rogando, obrigando, martelando minha cabeça. E eu não sabia que com tudo isto Ele queria me fazer o bem! Se soubesse, teria me entregue a Ele há três anos!
Mas da próxima vez, torno a resirtir-lhe. Parece que a gente nunca chega ao ponto de honesta e inteiramente aceitar o fato de que nosso Pai não pode nos fazer o mal. Ele não pode nos trair, nem nos “passar para trás”!
É como o arrebatamento de Elias. Depois que o Senhor o levou, os filhos dos profetas vieram a Eliseu e disseram: -- Provavelmente Deus o despejou sobre um daqueles montes.
Eliseu respondeu: -- Absolutamente. Se Deus arrebata um homem pelo Espírito, Ele nunca o deixa cair.
Os filhos dos profetas mandaram procurar assim mesmo, mas não o encontraram. E depois de quinze anos neste caminhar com Deus, não posso contar uma ocasião sequer, onde alguém entrou neste jogo, conforme as regras e requisitos divinos, e que fosse abandonado por Deus, maltratado, ou que pudesse dizer em qualquer circunstância: -- Deus me falhou.
Nossa afirmação fundamenta é esta: “Deus quer nos fazer o bem.” Ele é um Pai, o Pai dos nossos espíritos. Não podemos nos esquecer disto.

quarta-feira, 7 de maio de 2008

Você Ama a Si Mesma?


Como um ser único, cada mulher apresenta características individuais, dons, talentos, peculiaridades que, por serem parte integrante da criação de Deus, constituem – se em boas qualidades.(Gênesis 1:31)

O amor Especial de Jesus
Assim como o homem, a mulher também foi criada á imagem e semelhança de Deus (Gn. 1:27), e Jesus considera a mulher, antes de qualquer papel social, com pessoa.
No Velho Testamento constamos que as mulheres viviam numa sociedade dominada e orientada pelos homens. Apesar de seu contexto histórico – cultural, faziam parte da comunidade da aliança, ocupando um papel importante como esposas e mães.
O Novo Testamento não traz diferenças na maneira de Deus se relacionar com homens e mulheres, bem como no relacionamento destes com Deus.
Jesus, com suas atitudes estabeleceu um grande contraste ao modo judaico e grego – romano, no que diz respeito ao trato com as mulheres. Eram vistas como seres subordinados e inferiores aos homens; não tinham espaço fora do lar.
Jesus então considerou as mulheres responsáveis por suas próprias decisões, capazes de entender as coisas espirituais e livres para dialogar com ele.
É muito triste constatarmos que o ser humano é valorizado pelos bens materiais que possui ou por servir a algum interesse muitas vezes temporário. Ao contrario disso, deveria ser ressaltada a beleza da individualidade que só o poder e a criatividade de Deus poderiam gerar.
A dimensão do valor da mulher merece sempre uma análise e reavaliação pessoal.

Consciência das Qualidades e Potencialidades
O autoconhecimento é vital para todo ser humano. Nós, mulheres, devemos aprofundá – los, pois todos os aspectos de nossa individualidade estão intimamente relacionados á concretização da vontade de Deus para nossa vida.
Não poderemos gostar de nós mesmas se não soubermos quem somos e o que podemos fazer.
Muitas mulheres estão limitadas, vivendo abaixo do nível de suas potencialidades, por estarem sujeitas a diversas pressões externas. Parece mais fácil responder a estímulos externos do que a desafios interiores.
Amargura, agressão, frustração e ressentimento são características de mulheres que silenciam sue potencial. Tomemos um exemplo: “Maria escolheu a melhor parte, e esta não lhe será tirada”, enquanto Marta expressou seu ressentimento por ter assumido um papel que não queria.
Quando penso nesse fato, fico impressionada com o impacto desse fenômeno. Regras sociais, morais, religiosas, etc, escravizam e tiram o sabor da vida, quando não servem de apoio e é um fim em si mesmas.
Maria estava atenta para extrair daquele momento e conteúdo que lhe daria crescimento, alegria e prazer; enquanto Marta ocupava – se com os deveres rotineiros, importantes sim, mas perfeitamente contornáveis. A opção de Maria incomodou Marta, pois esta certamente desejava estar no lugar de sua irmã.

Realização Pessoal a Serviços do Reino de DeusA mulher realizada seja qual for sua atividade, sem duvida tem um bom conhecimento de si mesma, da vontade de Deus para sua vida e, conseqüentemente, é mais feliz.
A busca por realização reflete o amor em relação a nós mesmas. É comum ficarmos á mercê das circunstâncias, aceitamos tudo como plano de Deus e desconsideramos nossos anseios e potencialidades, demonstrando de maneira clara que não nos valorizamos direito.
Efésios 2:10 diz que “somos feitura de Deus, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas”.
Dentro de uma perspectiva realista de nossas limitações e capacidades, temos responsabilidade de “salgar” o mundo em que vivemos.
Os desafios constantes de nosso contexto social clamam pelas “boas obras” executadas por pessoas, inclusive mulheres, que amando a si mesmas esteja livre para também reconhecer o valor do próximo.


- de LAR CRISTÃO.

sexta-feira, 4 de abril de 2008

CARÁTER DE CRISTO EM NÓS



“ Deus quer produzir frutos em nós.”

JO 15 - (As varas que dão frutos são as mais podadas, porque assim estarão sempre produzindo.)

Qual o propósito do tratamento de Deus?

1-TRANSFORMAR O CRENTE À IMAGEM DE CRISTO
1 Co 3:18-“ E todos nós com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Espírito do Senhor.”
TRANSFORMAR- Gr.: mudança completa de um formato em outro.
Ex: (processo de transformação da lagarta em borboleta).
O cristão também deve passar por transformação a cada dia.

2. LIMPAR TODA SUJEIRA
Is. 1: 22-25 – Deus quer nos tornar puros. Nós somos como o metal, preparados para o uso. Toda sujeira e sobras são trazidas à superfície para serem lançadas fora. Nestes últimos dias, Deus está removendo todas as escórias dos seus líderes, pois Ele quer o desenvolvimento do caráter em todos os líderes.

3. DEUS QUER LIMPAR AS NOSSAS VESTES
Em Ml 3:2 diz que JESUS é como fogo dos ourives e como sabão dos lavandeiros.
Ele sabe como nos lavar (bater) sem nos machucar, sabe limpar as nossas vestes.

4. PREPARAR VASOS PARA SERVÍ-LO
2 Tm 2: 19-20
(O barro na mão do oleiro)
Deus quer que sejamos vasos de honra.
Judas – vaso para desonra.
Nós devemos expor desde cedo as nossas falhas à Deus, para sermos tratados e curados, assim seremos vasos de honra.

5. DEUS QUER TRAZER CRESCIMENTO ÀS NOSSAS VIDAS
Em Is. 54:2...” amplia o espaço de tua tenda.’” Deus quer ampliar a capacidade de cada um de nós, a capacidade de liderar a Sua Casa, a fim de receber mais do Senhor.
Em Is. 60:5 diz que o coração da pessoa pode ser dilatado a fim de que seu depósito espiritual também aumente.
Deus tem interesse em expandir o nosso ministério para darmos frutos.

6. DEUS QUER NOS LEVAR A UMA BUSCA INTENSA
O calor das batalhas é para aproximarmos mais de Deus. Os tratamentos são para motivar o homem a se voltar para Deus como a sua única força. Um líder deve aprender a buscar a Deus em tempos difíceis, para poder ajudar outros. Jesus aprendeu pelo que sofreu. É a experiência que nos capacita a conduzir outros.

7. DEUS QUER MAIS DO SEU ESPÍRITO EM NOSSAS VIDAS
Ser cheio do Espírito é uma ordem. Ef.5:18b
Colheita da uva – como é feita – a semente não pode ser esmagada
Deus é o pisador das uvas que somos nós. Ele deseja nos ver cheios, então nos aperta. O processo é duro, doloroso, mas Deus sabe como fazer, para não nos tornarmos amargos. Deus não deseja líderes amargos. Ele quer nos ver Seu Espírito fluindo através de nós.

APROVEITE ESSAS IDEIAS

DINÂMICA

As aparências:

Objetivo: focalizar a diferença que existe entre atitudes mecânicas e gestos carinhosos.

Material: papel e fita adesiva dupla face.

Procedimento: conforme as pessoas forem chegando, recebem um papel para colocar na testa sem poder ler o que está escrito nele.
Ao sinal, cada um começa a realizar o que está escrito na testa da pessoa que está em sua frente.
Quando o outro sinal for dado, cada pessoa tentará acertar o que está escrito na sua própria testa.

Sugestão de tarefas:
- aperte minha mão;
- converse comigo;
- me conte um caso;
- preciso de um sorriso;
- me abrace;
- faça uma careta;
- me peça perdão;
- me conte um segredo;
- me de um beijo;

Para pensar:
Ás vezes, a pessoa age como maquina, repetindo gestos mecanicamente para agradar áqueles que estão ao redor, mas na verdade o sentimento não é sincero.

CORINHOS

Não Posso Viver sem Você
Não posso viver sem você meu irmão
Não posso viver sem você
Você faz parte do corpo de Cristo
Não posso viver sem você
Eu quero te amar mais e mais meu irmão
Eu quero te amar mais e mais
Você faz parte do corpo de Cristo
Eu quero te amar mais e mais
Eu quero te compreender meu irmão
Eu quero te compreender
Você faz parte do corpo de Cristo
Eu quero te compreender
Não posso ir ao céu sem você meu irmão
Não posso ir ao céu sem você
Você faz parte do corpo de Cristo
Não posso ir ao céu sem você.

Jesus é a AliançaJesus é a aliança, entre você e Deus.Hoje ele te chama para renovarHoje ele te chama para restaurarHoje ele te chama para dele derramarJesus é a aliança, entre você e Deus.Jesus derramou o seu sangueE nos uniu a Deus

COMO TER UM MOMENTO SIGINIFICATIVO COM DEUS

Leitura Bíblica: 1 Samuel 16:1 - 10

Uma vez que você estiver convencido que um momento devocional diário é necessário para seu crescimento espiritual, como transformar isso em realidade? Pode ser que você esteja motivado a fazê-lo, mas não sabe como.
Você necessita considerar os quatro elementos essenciais de um bom momento devocional:

à Comece com a atitude correta.
à Escolha uma hora específica
à Escolha um local especial
à Siga um plano simples de executar

COMECE COM A ATITUDE CORRETA

Aos olhos de Deus, a motivação com que você faz algo é muito mais importante do que a coisa em si.
Em uma ocasião Deus falou a Samuel assim: “O SENHOR, contudo, disse a Samuel: "Não considere sua aparência nem sua altura, pois eu o rejeitei. “O SENHOR não vê como o homem: o homem vê a aparência, mas o SENHOR vê o coração.” (1 Samuel 16:7). È bem possível fazer a coisa certa, mas com a atitude errada.
Esse foi o problema de Amazias (Fortaleza do Senhor. l. Oitavo rei de Judá, que, tendo vinte e cinco anos de idade, sucedeu a seu pai Joás, que tinha sido assassinado pelos seus servos (2 Rs 12 e 14). Declarou guerra aos edomitas, derrotou-os no vale do Sal, ao sul do mar Morto, e tomou-lhes a sua capital, Sela ou Petra g Cr 25). Amazias realizou cerimônias religiosas em honra dos deuses deste último país e por causa deste ato de idolatria principiaram os infortúnios no seu reinado. Foi inteiramente derrotado na batalha de Bete-Semes por Jeoás, rei de Israel, a quem tinha provocado, e por quem foi preso e conduzido às portas de Jerusalém, que caiu sem resistência (2 Rs 14.13). No 27º ano do seu reinado foi Amazias assassinado por conspiradores em Laquis, para onde se tinha retirado, fugindo de Jerusalém (2 Cr 26.27). 2. Sacerdote de Betel, que mandou a Jeroboão acusações contra o profeta Amós, e esforçou-se em levá-lo de Israel para Judá (Am 7.10 - *veja 1 Rs 12.25 a 33). 3. Um dos ‘filhos de Simeão’, mencionado em 1 Cr 4.34. 4. Um levita (1 Cr 6.46).rei em Jerusalém) porque “Ele fez o que o SENHOR aprova, mas não de todo o coração.” (2 Crônicas 25:2).
Quando se vai ao encontro de Deus, durante o momento devocional, deve se ter as seguintes atitudes corretas:

1. Expectativa — Achegue-se diante de Deus com expectativa e entusiasmo. Espere ter um bom momento de comunhão com Ele e receba a benção desse tempo que passarão juntos. Foi isso que Davi aguardava: “Ó Deus, tu és o meu Deus, eu te busco intensamente” (Salmo 63.1).

2. Reverência — Não se afobe para entrar na presença de Deus; pelo contrário, prepare seu coração para aquietar-se diante dEle e deixar a quietude limpá-lo dos
Pensamentos do mundo. Escute o profeta Habacuque: “O SENHOR, porém, está em seu santo templo; diante dele fique em silêncio toda a terra” (Habacuque 2.20; veja também Salmo 89.7). Achegar-se à presença de Deus não é como ir a um supermercado ou uma loja para comprar ou se entreter.

3. Estar Alerta — Em primeiro lugar, esteja totalmente desperto. Lembre-se que você está se encontrando com o Criador, que fez a terra e os céus, o Redentor dos homens. Esteja totalmente descansado e alerta. A melhor preparação para um momento devocional de manhã começa na noite anterior. Vá para a cama cedo a fim de que, pela manhã, possa se estar bem disposto para ter um encontro com Deus: Ele merece toda a sua atenção.

4. Desejo de obedecer — Essa atitude é crucial: não venha para seu momento devocional escolhendo que vai fazer ou não, mas, com o propósito de fazer qualquer coisa ou tudo aquilo que Deus queira que você faça. Jesus disse: “Se alguém decidir fazer a vontade de Deus descobrirá se o meu ensino vem de Deus ou se falo por mim mesmo.” (João 7.17). Dessa forma, venha encontrar-se com o Senhor já tendo decidido realizar Sua vontade, não importa o quê.

OBS. SAMUEL – Nome de Deus, ou, menos provável, ouvir de Deus. Filho de Elcana e de Ana, sua mulher, sendo, como Isaque, um filho de promessa (1 Sm 1). Antes do seu nascimento foi Samuel consagrado ao Senhor como nazireu, promessa esta que foi devidamente cumprida (1 Sm 1.24 a 28). O menino serviu ‘o Senhor, perante o sacerdote Eli’ (1 Sm 2.11). Usava a estola sacerdotal de linho branco, e todos os anos a sua mãe o visitava, trazendo-lhe uma pequena túnica (2.19). Finéias e Hofni, filhos de Eli, comportavam-se muito mal, sendo censurados pelo seu idoso pai (1 Sm 2.12 e seguintes). Veio, então, a palavra do Senhor a Samuel, anunciando que ia ser afligida a casa de Eli (1 Sm 3.11 a 14). Passados anos, já encontramos Samuel exercendo o alto cargo de juiz e governador. A arca tinha voltado das terras dos filisteus, e os israelitas, exortados por Samuel, puseram fora do seu culto a Baalim e Astarote, servindo somente ao Senhor. Continuando os filisteus nos seus ataques, intercedeu Samuel pelos israelitas, que derrotaram o inimigo. Para comemorar esta vitória, mandou Samuel levantar o monumento de Ebenézer. A sua casa era em Ramá, porém, na sua qualidade de juiz julgava a Israel em ‘Betel, Gilgal, e Mispa’ (1 Sm 7). Depois de outro longo intervalo, reaparece Samuel já ancião, nomeando os seus dois filhos Joel e Abias, administradores da justiça em seu lugar (1 Sm 8.1). O mau procedimento destes juizes levou o povo a pedir um rei. Suplicando Samuel ao Senhor que o guiasse neste assunto, foi-lhe dito que resolvesse a questão segundo os desejos do povo - mas devia explicar aos israelitas os perigos que corriam, colocando um homem a governar as vidas e os bens da nação (1 Sm 8). Dirigido por Deus, ungiu Samuel a Saul como rei, e intimou o povo a comparecer em Mispa para escolher o seu dominador (1 Sm 9.10). Falando nobremente nessa reunião, ele defendeu os seus próprios atos de governo, avisou os israelitas a respeito dos seus deveres para com o Senhor, e prometeu a sua intercessão a favor deles (1 Sm 12). Quando Saul pecou, foi Samuel que lhe fez conhecer a censura divina (1 Sm 13.11 a 15). Sendo Saul rejeitado, ungiu Samuel a Davi (1 Sm 16.1 a 13 - 1 Cr 11.3). Parece que Samuel ficou sempre no exercício do seu cargo de juiz, apesar da nomeação de um rei (1 Sm 7.15) - mas é como profeta que geralmente se fala dele (1 Sm 10.11 - 1 Cr 9.22 - 26.28 - 29.29). Morreu, lamentado por todo o povo de Israel, sendo sepultado em Ramá (1 Sm 25.1 - 28.3). A sua posição entre os israelitas nos é manifestada mais tarde, nas referências à sua personalidade e obra (Sl 99.6 - Jr 15.1 - At 3.24 - 13.20 - Hb 11.32). (*veja Saul.)

NAZIREU – Separado, consagrado. Não se deve confundir nazireu com nazareno. Nazireu era aquela pessoa, de um ou de outro sexo, que na lei de Moisés se obrigava por voto a abster-se de vinho e de todas as bebidas alcoólicas, a deixar crescer o cabelo, a não entrar em qualquer casa, em que houvesse gente morta, e a não assistir a qualquer funeral. Se, acidentalmente, alguém morresse na presença de um nazireu, recomeçava este a sua consagração de nazireado. Geralmente o voto era por certo período de tempo, mas algumas vezes por toda a vida. Nazireus perpétuos, como Samuel, Sansão, e João Batista, foram consagrados a esta condição de vida pelos seus pais continuando assim a viver sob o seu voto, não bebendo vinho, e deixando crescer o cabelo. Aqueles que faziam voto de nazireu, fora da Palestina, e não podiam ir ao templo, quando expirava o tempo do voto, contentavam-se com observar, na terra onde viviam, a abstinência requerida pela Lei, cortando porém o seu cabelo. Quanto às ofertas e sacrifícios, que, prescritos por Moisés, deviam ser efetuados no templo, ou por eles, ou por outros em seu lugar, ficavam adiados, até que se oferecesse conveniente oportunidade. Essa a razão por que Paulo, estando em Corinto, e tendo feito, segundo parece, uma forma modificada de voto nazireu, mandou cortar o seu cabelo em Cencréia, um porto de Corinto, e adiou as restantes obrigações do seu voto para quando fosse a Jerusalém (Nm 6.1 a 21 - At 18.18 - 21.23,24). A consagração de um nazireu era uma disposição, que notavelmente se assemelhava à do sumo sacerdote (Lv 21.10 a 12). O voto do nazireu era feito com o fim de cultivar a soberania da vontade, e vencer as baixas inclinações da natureza humana, tendo isso à significação de um sacrifício a Deus.






segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

EM MINHA FAMÍLIA NÃO PODE FALTAR


LEIA: Gênesis 2.24

Ao falarmos da família, somos levados a pensar na grande bênção que Deus projetou para o homem, com o objetivo de que ele fosse feliz e próspero em seu viver na terra.
Infelizmente muitas famílias estão desesperadas, infelizes, frustradas e derrotadas. Isto, porque estão vivendo fora da vontade de Deus. Neste maravilhoso estudo vamos aprender acerca do que não pode faltar na vida de uma família que quer ser próspera, feliz e que agrada ao Senhor Deus.
I – Não pode faltar amor. “Uma só carne
Deus é amor. Quando Ele criou o homem, o fez conforme a sua imagem e semelhança. (Gn 1.26). Uma das semelhanças que temos com Deus é a capacidade que Ele nos deu de amar. “Uma só carne”. Esta é a verdade bíblica que temos da união conjugal. Dela vem os filhos. Que união perfeita! Que projeto maravilhoso de Deus! Procure amar a sua esposa; você esposa ame o seu marido. Juntos demonstrem amor para com seus filhos. Filhos amem seus pais. Quando há amor na família, as dificuldades são superadas mais facilmente.
II – Não pode faltar Fidelidade. “Uma só carne”A infidelidade tem sido uma grande desgraça na vida de muitas famílias. Lares e mais lares estão sendo desfeitos por causa da infidelidade. “uma só carne”, um único corpo. Esta é a idéia do casamento. Logo, não há espaço para a infidelidade, pois ela seria contra a própria pessoa que estivesse sendo infiel. Onde há infidelidade, existe medo, desconfiança, insegurança, tristeza e até mesmo a separação. Onde há fidelidade reina a alegria, segurança, confiança e unidade. O desafio de Deus é que sejamos fieis em nossa família.
III – Não pode faltar Comunhão.
A idéia bíblica é que haja uma “comum união”, daí a palavra “comunhão”. Uma família que está vivendo em comunhão, estará também experimentando uma outra grande bênção de Deus, que é a Unidade na família. Os alvos, as metas, os desafios serão os mesmos, na vida de uma família que prima pela comunhão. Em nossos lares tem havido comunhão? Estamos trabalhando juntos para chegarmos ao mesmo lugar?
IV – Não pode faltar a presença de Cristo.O idealizador da família quer também estar no centro da mesma. Em Ec. 4.12b lemos: “o cordão de três dobras não se quebra tão depressa”. Uma das dobras representa o marido, a outra a esposa e a terceira dobra Jesus Cristo. Se Cristo estiver reinando no centro da família, com toda a certeza ela será vitoriosa.
Com o estudo de hoje, pudemos aprender que Deus projetou a família para que a mesma seja vitoriosa. Contudo, para que esta verdade se cumpra em nossas famílias, é necessário que estejamos agradando o Criador do homem e da família. Ele o Senhor nosso Deus nos orienta pela Sua Palavra sobre o que não pode faltar em nossas famílias. É Projeto do Senhor nosso Deus que em nossas famílias não falte: O Amor, A Fidelidade, A Comunhão e a Presença Vital do Senhor
Jesus. Só Assim seremos vitoriosos
Pr. Waldyr Silva do Carmo
IGREJA CRISTÃ EVANGÉLICA “CASA DE ORAÇÃO”

Domínio Próprio. Rute,a Escolha Cabe a Você

Auto-controle nas Decisões
Leia: Rute 1 a 4
O crescimento do fruto do Espírito em nossa vida está apoiado em uma série de fatores. Não podemos simplesmente dizer: "Vou cultivar um 'horto de alegria' ou um 'bosque de bondade!'."
Quando a vida no Espírito é iniciada, verificamos que o fruto é como um cacho de uvas, cada bago perfeito — mas todos em um cacho.
Assim, quando o amor começa a crescer, a paz, a alegria e a bondade se desenvolvem também. E paralelamente a esses valores estará crescendo a temperança ou domínio próprio, a última das nove manifestações do fruto.
O crescimento no Espírito depende de querermos crescer e de prepararmos o clima para o crescimento em nossa vida. Mas nenhuma soma de esforço nos ajudará a desenvolver esses novos frutos se não andarmos no Espírito, pois eles são o "fruto do Espírito".

Plástico

Visitei certo lar onde a família possuía muitos artigos de decoração — árvores, flores e uma fonte. O nosso filho de cinco anos ficou impressionado. Ele se aproximou das fiores, examinou-as, tocou-as e disse: "São apenas plástico, mamãe." Vivemos na era do plástico. Porém, que o fruto do nosso horto seja real — pois só assim poderá se reproduzir.

Mais do Que Bebida

"O fruto do Espírito é . . . domínio próprio." Geralmente pensamos em domínio próprio ou temperança em conexão com o álcool. E é verdade que muitas mulheres ainda não salvas bebem nas horas de solidão. Elas necessitam de ajuda. Muito se tem escrito acerca do problema do alcoolismo entre as mulheres. Quanto a esse assunto, temos de ensinar os filhos que "aquele que não toma a primeira taça jamais ocupará o túmulo de um ébrio". Porém, esse é apenas um aspecto da vida diante do qual necessitamos de domínio próprio.
Para nós, a palavra temperança adquire muitos outros significados. Ela significa "autocontrole", ou seja: força interna para controlar os impulsos, governar os desejos e guardar as atitudes e paixões. Para sermos realmente nós mesmas, precisamos controlar nossas decisões.
Desde a infância conheço os seguintes versos:
Porque tenho de viver comigo mesma,
Desejo estar em condições de conhecer-me.
Desejo poder, à medida que os dias passam,
Levantar-me e a mim mesma olhar de frente.
Podemos nós controlar-nos? Ou existe alguma parte da nossa vida que não podemos governar?
Diz 1 Coríntios 6:12: "Como cristão, tudo me é permitido, ' o que não significa que tudo seja bom. Tudo me é permitido, mas não devo ser escravo seja do que for" (Phillips, Cartas às Igrejas Novas).
A moderação inclui o controle sobre os apetites físicos, mentais e espirituais. Ela exige autocontrole no uso do tempo, na maneira de vestir-nos e de falar. Podemos ir a extremos nas brincadeiras, na ira, na zombaria, nas "diversões sadias" ou na crítica. A moderação, ou temperança, é necessária nos hábitos de comer, nas atitudes, no lazer e nos desejos sexuais.
Gosto da idéia apresentada em 2 Timóteo 1:7, de que Deus nos deu espírito de moderação.
Isto é grande dádiva. Com moderação ou temperança podemos fazer as escolhas certas e governar os pensamentos e impulsos. Deveríamos dar graças a Deus todos os dias pelo uso equilibrado de nossas faculdades mentais.
A liberdade de tomar decisões é privilégio do cristão, o que lhe desenvolve o caráter.
Xantipa, mulher de Sócrates, tinha mau temperamento. Alguém perguntou ao filósofo por que le
não ensinava a esposa. Sócrates respondeu: "Meu objetivo na vida é dar-me bem com as pessoas.
Escolhi Xantipa porque sabia que se pudesse viver bem com ela, poderia viver bem com qualquer pessoa."
Ele escolheu para si mesmo um desafio. Porém, nossa tendência é evitar aqueles com os quais ternos dificuldades de conviver. É mais fácil gostar daqueles que se nos assemelham. Se outra mulher faz as coisas de modo diferente do nosso, nós a achamos esquisita.
No capítulo 2 de Tito há um estudo sobre a bondade. Examine-o bem e veja como ele também é aplicável ao auto-controle.

Seu Tempo

"O tempo é a matéria de que a vida é feita", disse Benjamim Franklin. Como é que você conta o tempo? Necessitamos de esforço consciente a fim de usá-lo com sabedoria e não desperdiçá-lo. Mantenha, ao lado da sua Bíblia, um lápis com que anotar o que Deus lhe falar através da palavra. Leia bons livros e encha a vida com idéias positivas. Aprenda a fazer crochê, a cuidar de flores ou a tocar piano. Desenvolva novas habilidades.
Precisamos controlar o nosso dia. Costumo relacionar as tarefas que tenho de cumprir cada dia, mas às vezes a noite chega e minha lista ainda está cheia. Acontece isto com você? Freqüentemente nos ocupamos de coisas menos importantes.
Precisamos também controlar o tempo dedicado ao telefone. Mantenha por perto sua cesta de costura. Conserte as barras das bermudas, pregue aqueles botões que caíram.
Mantenha em ordem as roupas da família. Torne produtivos os momentos que você normalmente perde andando de automóvel, conversando no telefone ou assistindo televisão.
E lembre-se de que a televisão tem um botão de controle. Há programas hoje que não valem o tempo gasto com eles. Há outros que nem deveriam entrar em nossos lares. Os programas vulgares, grosseiros, que fazem rir das coisas sagradas, que fazem chacota daquilo que deve ser respeitado, são indignos da nossa atenção. Devemos exercer auto-controle e acionar o botão de desligar.

Contentamento

Lemos em Filipenses 4:11: "Aprendi a contentar-me era toda e qualquer situação." Ninguém nasce contente. Tão logo o bebê acaba de nascer, sua cabecinha se move, sua boca faz movimentos de sucção e suas mãos agarram. Todos nascemos com o instinto de buscar e agarrar.
Porém, devemos aprender a contentar nos com o pouco ou com o muito, saciadas ou famintas. Muitas mulheres censuram, queixam-se, resmungam e se inquietam. Mas devemos governar as nossas atitudes. A nossa família aprendeu a se contentar com ruas de cascalho, cabanas, e "água corrente", mesmo quando tínhamos de correr para buscá-la! Tínhamos as mãos e orelhas rachadas, mas o contentamento fazia a diferença.

Seja Inteligente no Uso do Dinheiro

A boa mordomia é característica de quem tem domínio próprio. Aprenda a fazer compras nas liquidações em vez de queixar-se de que o dinheiro não dá. Compre calçados de verão no fim do verão, e de inverno na primavera, guardando-os para o inverno seguinte. Faça o seu orçamento render adquirindo nas vendas especiais aquilo de que necessita. Procure sempre as boas marcas.
Geralmente elas duram mais. Você pode vestir-se bem e ainda ter algum dinheiro extra para as missões. Compro camisas durante as vendas de liquidação de estoque depois do Natal. Percebo que Deus me guia nesses modos práticos de melhor mordomia.

Não Desperdice

Se você tem sobra de pão, torre-o no forno acrescentando-lhe algum tempero; faça o seu próprio complemento para a salada. Tenho visto que algumas mulheres jogam fora todas as sobras de pão e depois compram pacotes de cubinhos de pão torrado!
Ensine os filhos a fazer bom uso do dinheiro. Eles podem também aprender a aparar a grama, levar o lixo para fora, varrer a garagem e lavar o carro, porque os filhos são parte da família.
Pequenas tarefas podem do mesmo modo ser vinculadas à mesada semanal deles. Diz Provérbios 10:22: "A bênção do Senhor enriquece, e não acrescenta dores."
Tome tempo para rir. Mantenha em seu lar o senso de humor. O coração leve e o riso freqüente ajudarão você a vencer muitos problemas. Lembra nos 1 Timóteo 6:6: "De fato, é grande fonte de lucro a piedade com o contentamento."

Controle da Língua

1. Tiago 3:2-11 — Quem pode domar a língua? Ela acende uma grande fogueira. Não fale tudo o que lhe vem à mente. Aprenda a calar-se.
2. Provérbios 16:32 — "Melhor é o longânimo do que o valente, e o que governa o seu espírito do que o que toma uma cidade." Domine-se.
3. Provérbios 17:1 — "É melhor comer pão seco e viver em paz do que comer filé diariamente uma casa onde só existe briga e discussão." (Bíblia Viva).
4. Provérbios 15:17 — "É melhor comer um prato de verduras e ter paz na família do que ter filé em todas as refeições num lar cheio de ódio" (Bíblia Viva).
5. Provérbios 15:1,4 — "A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira .
. . Uma língua saudável é árvore de vida."
6. Provérbios 16:23,24 —"O coração do sábio instrui a sua boca, e os seus lábios promovem a instrução. Favo de mel são as palavras agradáveis, doçura para a alma e saúde para os ossos."
Muitos estão interessados nos alimentos para a saúde — castanhas, grãos especiais, arroz integral, açúcar mascavo etc. Porém, a Palavra de Deus nos diz que o melhor alimento para a saúde é guardar as nossas palavras e os nossos pensamentos.
Viver lá em cima com os santos que amamos
Isso será a glória.
Mas viver cá embaixo com os santos que conhecemos...
Essa é outra história!

Banqueta de Três Pernas

O casamento é como a banqueta de três pernas. Envolve nossa natureza espiritual, emocional e sexual. Para que a banqueta fique em pé, as três pernas devem estar em equilíbrio.
A primeira instituição criada por Deus foi a família. Para criar a mulher, ele tomou um osso próximo do coração de Adão — para que Eva fosse amada e acariciada; de sob seu braço — para que ela fosse protegida e se sentisse sua igual. Não do pé — para que Eva não fosse por ele pisada; nem da cabeça — para que ela não tentasse dominar e subjugar o homem. O plano de Deus é bom.
Temos uma natureza sexual que deve ser satisfeita no casamento. O sexo não deve ser objeto de chacotas, nem deve ser aprendido em becos escuros, mas mediante amor franco e participativo que completa toda a nossa natureza. Devemos adotar método saudável com relação ao sexo. E como pais, somos responsáveis pelo ensino da pureza do sexo em nossos lares.
Como mulheres cheias de graça devemos cuidar do nosso vestir, dos nossos movimentos e do nosso assentar. De vemos ser discretas em todos os aspectos da conduta, sem provocar tentação no coração dos homens através do olhar. Também temos a responsabilidade de ensinar às nossas filhas tudo o que se relacione com o decoro pessoal.

Luta Para Manter a Linha

Apenas uma palavra sobre o domínio próprio à mesa. Acho que as mulheres da nossa igreja
são conhecidas como as melhores cozinheiras do mundo. Temos viajado por muitos lugares. Tenho
amigas suecas que fazem deliciosos biscoitos de chocolate recheados de nozes, cerejas e chantily.
Tudo isso nos apetece. Mas como os nossos corpos são o templo do Senhor, temos de ser
moderadas no comer.
Que dizer da pessoa que tendo delicada vesícula biliar come amendoins, arenques, pizzas e
pimenta? Ela come estas coisas e depois diz: "O pastor orará por mim." Tal pessoa está tentando o
Senhor. Este é um dos aspectos fundamentais em que temos de pesar o nosso progresso no
autocontrole. Devemos controlar tanto o comer como o beber.

Escolho Você e o Seu Deus

A história de Rute começa em um país estrangeiro. Noemi e Elimeleque se tinham mudado
para Moabe devido a grande fome. E entre os moabitas iniciaram novo lar. Os filhos de Noemi
casaram-se com moças moabitas e viveram em Moabe durante dez anos. Foi então que Noemi
sofreu grande golpe: ficou viúva, e em seguida seus dois filhos morreram. A vida se tornou difícil
para as três viúvas. Talvez tenham vendido seus presentes de casamento para saldar dívidas, e
reduzido o estilo de vida. Finalmente, vendo que sofreriam privações cada vez maiores, Noemi
resolveu "voltar para a terra de Judá".
As noras permaneceram ao seu lado, porém Noemi as estimulou a deixá-la e voltarem para o
meio do seu povo. Que fariam juntas três viúvas? Então Orfa beijou Noemi e decidiu voltar para a sua própria religião, costumes e povo. E a Bíblia não fala mais nada a seu respeito.
Porém Rute disse: "Mãe Noemi, eu resolvi acompanhá-la. Seu país e seus costumes serão os
meus. Aonde a senhora for, eu irei também. O seu povo será o meu povo e o seu Deus será o meu
Deus." Que teria Rute visto em sua sogra para que tomasse tal decisão?

Não era Preguiçosa

Após chegar ao país de Noemi, Rute tomou para si a tarefa de arranjar sustento para ela e a
sogra. Logo de manhãzinha já estava nos campos recolhendo o que sobrava das colheitas. Ela não
tinha medo do trabalho pesado. Os outros notavam que ela estava ali desde cedo até tarde sem
descansar. Quando entrava em casa à noite, esvaziava seu avental e dizia: "Veja, Noemi, quase um
barril cheio de grãos hoje!" (Se você quiser ilustrar essa história, pegue um avental para indicar
trabalho, e um chalé preto para indicar que se trata de viúva.)
Você também gosta de trabalhar, ou só gosta mesmo de ficar perto do relógio de ponto
esperando ansiosa pelo sinal a fim de marcar o cartão e ir-se embora? Você serve generosamente às
pessoas? Rebeca é outra moça da Bíblia que sabia trabalhar. Esse fato fez dela a esposa de Isaque.

Guia Nossos Passos

Noemi perguntou:
— Onde respigou você hoje?
— No campo de Boaz. Ele falou comigo.
— Ah! — respondeu Noemi — isso é maravilhoso, porque ele é nosso parente. Deus está
guiando nossos passos. Lembra-se de que oramos hoje de manha e confiamos os nossos passos e o dia aos cuidados de Deus? É possível que Boaz resgate o título de propriedade de nossa terra. Então teremos recursos com que viver. Seja o que for que ele lhe ordene, obedeça.
Rute respondeu com sabedoria:
— Sou estranha aqui. O que a senhora me ordenar, eu farei. Preciso de sua ajuda.
Noemi disse a Rute que fosse à eira e se deitasse aos pés de Boaz enquanto ele dormia.
Quando Boaz acordou e a viu, reconheceu que poderia resgatar a propriedade delas e fazer de Rute sua esposa. Ele disse que a ajudaria.
A cerimônia foi interessante. Boaz chamou outro parente mais próximo perante o tribunal
civil de 10 anciãos. Essef parente disse que os seus filhos e a esposa não entenderiam o fato de ele
receber a moabita juntamente com a propriedade. De modo que ele deu o seu sapato a Boaz,
dizendo: "Vá em frente e compre a terra de Elimeleque! Não posso assumir o encargo da nora de
Noemi."
Boaz tinha visto a bondade de Rute para com a sogra, sua disposição para o trabalho, sua
graciosidade e integridade de caráter. Ele a aceitou pelo valor que ela representava.

A Recompensa de Deus

Noemi havia dito a Rute: "Seja paciente, fique em seu lugar, espere e veja." Às vezes isso é
difícil. Geralmente queremos que tudo aconteça rapidamente. Desejamos ver o que está à frente.
Mas Rute possuía autocontrole. Deus honrou este fato. Rute e Boaz tiveram um menino. Deram-lhe
o nome de Obede, que significa "servir". O filho deles veio a ser avô do rei Davi, o que fez de Rute,
a antiga paga, a bisavó do grande salmista.
O Salmo 46:10 diz: "Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre as nações,
serei exaltado sobre a terra." Gosto da promessa do Salmo 90:15-17, de que Deus fará prosperar o
trabalho das nossas mãos e o confirmará. Mas devemos aprender a aquietar a nossa natureza, acalmar
o coração, e ser pacientes. Deus resolverá tudo no seu devido tempo.
Quando decidiu acompanhar Noemi, Rute não viu por antecipação a vitória que iria
alcançar. Elas eram tão-somente duas viúvas solitárias caminhando lado a lado. Mas Rute fez a
melhor escolha, e Deus a recompensou.
Crescer no autocontrole é crescer em Cristo. Este crescimento não é algo remoto e irreal,
expresso em termos celestiais ou em frases feitas. Exercer o autocontrole mediante a ajuda do
Espírito Santo cada dia é viver uma vida cristã sincera e prática.
Somos povo celestial, mas devemos viver aqui na terra. Temos de trazer o céu aos nossos
lares, escritórios e escolas, orando: "Que Jesus brilhe em nós."
Minha oração é para que você seja mulher cheia de graça. E a sua vida, um horto cheio de
fragância, cheio do fruto que traz bênçãos ao lar, à igreja, à comunidade e ao mundo: o fruto do
Espírito.

Seja Grande Bastante

Seja grande bastante para viver a vida que Deus lhe deu,
Sem ser tocada pelo egoísmo e avareza. —
Mantenha-se livre de hábitos tolos que escravizam você,
Seja grande bastante para ir ao encontro de sua necessidade.
Seja grande bastante para falar a verdade — e vivê-la,
Mantenha seus ideais mesmo que os céus venham abaixo —
Não espere recompensa, mas seja rápida em oferecê-la. —
Seja grande bastante para atender ao mais humilde apelo.
Seja grande bastante para sorrir, quando tudo ao seu redor,
Seu mundo verdadeiro se desfaz no pó —
Tenha coragem bastante para lutar quando seus
amigos duvidam de você.
Seja grande bastante para conservar a sua confiança e fé.
Seja grande bastante para que os anos que se
sucedem não a encontrem lastimando-se pelos
anos que já passaram.
Seja rápida bastante para se livrar dos preconceitos
que porventura amarram você,
Seja grande bastante para conservar a sua mente aberta.
Seja grande bastante para dizer — eu estava errada.
Seja tardia para se ofender, porém rápida para perdoar —
Permita que piedade, justiça e amor despertem em seu coração.
Seja grande bastante, e bastante bondosa, para viver.
Anônimo

quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Casais Bem-Aventurados



1- Bem-aventurados são os casais que continuam carinhosos, considerando e amando, mesmo depois que os sinos de núpcias tenham cessado de ressoar.
2- Bem-aventurados são os casais que são corteses e educados uns para com os outros, assim, como são com os amigos.
3- Bem-aventurado é o casal que possui senso de humor, para que este atributo seja um útil amortecedor de choques.
4- Bem-aventurados são os casais que se abstêm de bebidas alcoólicas.
5- Bem-aventurados são eles quando amam seus cônjuges mais do que qualquer outra pessoa neste mundo, e que alegremente cumprem seus votos de casamento, de viverem fiéis e num cooperativismo mútuo.
6- Bem-aventurados são eles quando todos os dias agradecem a Deus pelo alimento diário e juntos se assentam para ler a Bíblia e orar em nome de Jesus.
7- Bem-aventurados são os casais que nunca alteram a voz para dirigir-se um para com o outro, e que fazem do lar um lugar onde nunca se ouve uma palavra desencorajadora.
8- Bem-aventurados são os casais que reservam tempo para juntos irem ao templo de culto, para adorarem a Deus.
9- Bem-aventurados são os casais que resolvem seus problemas de ajustamento sem interferência de parentes.
10- Bem-aventurados são os casais que possuem controle e entendimento acerca de finanças.
11- Bem-aventurados são os casais que dedicam suas vidas a Cristo e, que constroem o lar, aplicando diariamente o princípio cristão em suas vidas e na vida dos seus filhos.
(Texto transcrito, publicado no Informativo Interno Semanal nº43 da Igreja Monte Sião, Guarapari–ES)

AS DEZ DICAS PARA O LAR

"Que proveito terá o homem, ou mulher, se ganharem o mundo inteiro, mas perderem suas próprias famílias?".

Com o divórcio atingindo uma taxa de 50% e um aumento cada vez maior do segundo salário no lar, a família que conhecemos no passado, ou melhor, aquela estabelecida por Deus, encontra-se realmente, entre as espécies ameaçadas de extinção.
Casamento e família não são idéias muito populares em nossa sociedade. A família, no entanto, foi criada por Deus, muito antes dEle estabelecer qualquer outra instituição, antes mesmo da igreja.
Gostaria de sugerir o que chamaria de "DEZ DICAS" para um lar sólido, feliz e que honre ao Senhor.

1. Estabeleça a linha de comando de Deus. A Bíblia nos ensina que, para o Cristão, Jesus Cristo é o cabeça do lar, com a esposa sob autoridade de um marido submisso a Cristo e com os filhos sob responsabilidade de ambos.

2. Obedeçam ao mandamento de amarem-se mutuamente.

3. Demonstrem aceitação e apreciação a cada membro da família.

4. Os membros da família devem respeitar a autoridade de Deus sobre eles e a autoridade que Deus delegou através da linha de comando.

5. É importante que haja treinamento e disciplina no lar - e não somente para o cão da casa.

6. "Curtam-se" mutuamente e separe tempo para que a família toda possa conviver e desfrutar da presença um do outro. Qualidade de tempo não substitui quantidade de tempo. Quantidade de tempo é qualidade de tempo.

7. Não cometa adultério. Adultério destrói o casamento, sendo pecado contra Deus e contra o cônjuge.

8. Cada membro da família deverá trabalhar para o beneficio mútuo da família como um todo. Os filhos devem ter tarefas a serem cumpridas, e a eles deve ser passado que o trabalho enobrece e traz realização.

9. Orem e leiam a Bíblia juntos. Nada poderá unir mais a família do que esse hábito, além de ser a melhor defesa existente contra as investidas de Satanás.

10. Deve haver uma preocupação genuína em cada um dos membros da família, quanto à salvação uns dos outros. Isto deve estender-se além da família imediata, como avós, tios, tias, primos e agregados.

Não há como ser um sucesso aos olhos de Deus, se nossas famílias forem desajustadas e bagunçadas.

Billy Grahan

sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Eva, Transferindo a Responsabilidade.

A queda de Adão e Eva no pecado provê o primeiro exemplo histórico de duas pessoas que transferiram a responsabilidade para outra pessoa.
Quando Deus perguntou a Adão sobre seu pecado, ele culpou a mulher que, pôr sal vez, disse: “– foi à culpa da serpente”. E se Deus tivesse perguntado a serpente, ela certamente teria transferido a mulher e a mulher ao homem.
Quão aliviada Eva deve ter se sentido quando Deus virou para a serpente e anunciou seu castigo! Seu, alivio, porém, teve curta duração. Deus recusou-se a aceitar as razoes de Eva e considerou-a responsável pôr seu erro.
Esse é um dos meios que satanás usa para desviar as pessoas do caminho e da verdade de Deus, não assumindo a culpa dos nossos erros. A Bíblia ensina que:
a) Satanás, engana e cega à mente dos incrédulos neste mundo, para que não compreendam o evangelho (2 Coríntios 4.4).
b) É através do engano satânico que algumas pessoas crêem que poderão viver no pecado e, mesmo assim, herdarão o Reino de Deus (2 Coríntios 6.9; Gálatas 5.21).
c) O engano será o meio principal que satanás usará para levar as pessoas contra Deus no fim deste mundo (2 Tessalonicenses 2.8-12; Apocalipse 20.8).
d) Todos nós devemos estar preparados para uma luta severa e continua contra os enganos de satanás no que diz respeito a nossa vida espiritual, pessoal, casamento, lar, escola, igreja e trabalho (Mateus 24.4; Mateus 24.11; Efésios 6.11).
As conseqüências da rebeldia de Eva são bem conhecidas, e os humanos têm seguido seu exemplo desde então. E tão fácil nos desculparmos pelo nosso pecado culpando alguém ou alguma coisa. É uma forma de evitar a dor de concertar-se com Deus e com outras pessoas. Mas Deus conhece a verdade, e considera cada um de nós responsável pelo que fazemos. Devemos admitir nossos pecados e confessá-lo a Deus. Não torne as coisas piores culpando alguém mais. Culpar os outros pelos nossos erros só aumenta as conseqüências do nosso pecado.
Deus está pronto a nos ouvir e perdoar, conte tudo para Ele e, então Ele satisfará o desejo do teu coração e lhe dará a garantia da vida eterna, uma morada no Céu de gloria.

Um abraço, Miss. Kéller.

Eva, Seguindo Desejos Perigosos


Sabemos muito pouco sobre Eva, a primeira mulher do mundo, apesar de ela ser a mãe de todos nos, ela foi à peça final do intrincado (que não trinca) e maravilhoso quebra-cabeça da criação de Deus. Como seus descendentes, herdamos sua propensão para o pecado, particularmente quando questionamos a suficiência de Deus para as nossas vidas.
Eva não resistiu à tentação de Satanás, pois ele sabia sua franqueza : a falta de contentamento. Como ela poderia estar feliz quando não tinha permissão para comer uma das muitas arvores frutífera existes no jardim do Éden? Eva caiu no engano de pensar que um item dentro do jardim estava fora do seu alcance a faria feliz. Eva estava pronta para aceitar as insinuações de Satanás sem consultar a Deus. Por isso ela passou por algumas fases:
a) O ataque da Serpente (Gênesis 3.1);
Nessa passagem a serpente levanta-se contra Deus, dizendo que tudo aquilo que Ele dissera não era a verdade, Eva creu, e isso foi à causa da maldição de Deus a raça humana. Eles não creram nas promessas de Deus.
b) Satanás compara Deus com o Homem (Gênesis 3.5);
Nos fomos feitos imagem e semelhança de Deus (Gênesis 1.26). ser semelhante não dá o direito de ser igual, idêntico. Pois Deus é único (Jó 19.27).
c) O pecado nos separa de Deus (Gênesis 3.10);
A palavra pecado quer dizer culpa, delito, iniqüidade, transgressão. Quando erramos a primeira reação é esconder de tudo e de todos, principalmente de Deus. Com o pecado nós perdemos a semelhança de Deus.
d) A esperança para a raça humana;
Mesmo o homem e a mulher terem pecado Deus ainda lhes deram uma oportunidade de se tornarem outra vez semelhantes a Deus. (João 3.16).
Essas atitudes às vezes nos são familiar. Quantas vezes nossa atenção é transferida do muito que possuímos para o pouco que no temos? Abrimos nossa inveja, ambição e todos os tipos de comportamento egoísta para satisfazer nossos desejos.
Deus tem nos dado tudo que precisamos para ser feliz. Pôr que desperdiçar nosso tempo perseguindo algo que não agrada a Deus? Focalizamos tudo o que Deus tem nos dado , não no pouco que nos falta mas no muito que temos.
Oração encerrando o estudo.

Que Deus abençoe a cada um.